Copa do Mundo Feminina: 1ª rodada tem recorde de público em relação a 2019

Segundo a Fifa, primeira rodada teve 460 mil torcedores, aumento de 54% em relação ao último torneio

Mais de 460 mil pessoas acompanharam os jogos da primeira rodada da Copa do Mundo Feminina na Austrália. Segundo a Fifa, 459.547 torcedores estiveram nos 16 primeiros jogos da competição, que começou no último dia 20, uma média de 28.721 por jogo.

O número representa um aumento de 54% na presença de público se comparado ao registrado em 2019, quando o Mundial foi realizado na França. Os números foram compilados após a vitória da Colômbia por 2 a 0 sobre a Coreia do Sul, na manhã da última segunda-feira.

As Fan Fests, áreas especiais criadas pela Fifa para reunião de torcedores, também foram consideradas um sucesso: mais de 120 mil pessoas passaram pelos eventos. Essa também é a primeira vez que o evento é organizado em uma Copa Feminina.

“Temos Fan Fests com mais de 120 mil pessoas participando. Não apenas nos principais estádios e nas principais cidades, em todas as cidades há uma ótima atmosfera, há felicidade”, disse Gianni Infantino, presidente da Fifa.

Recorde de público nas estreias

Os jogos de estreia das anfitriãs Nova Zelândia e Austrália deram os primeiros sinais de que essa seria uma Copa que geraria muito engajamento nas arquibancadas.

No primeiro jogo, a vitória da Nova Zelândia por 1 a 0 sobre a Noruega, 42.137 torcedores lotaram o Eden Park, em Auckland, e entraram para a história como o maior público de uma partida de futebol na história do país.

Já em Austrália 1 x 0 Irlanda, 75.784 pessoas estiveram presentes no Estádio Olímpico de Sydney. Esse é o 11º maior público da história do futebol feminino. A partida teve arbitragem da brasileira Édina Alves.

Até o momento, mais de 1,5 milhão de ingressos foram vendidos para as 64 partidas do Mundial, que termina em agosto com a final em Sydney. A expectativa é de que os estádios continuem recebendo um bom público. Mais de 130 emissoras estão transmitindo os jogos em 200 territórios, de acordo com a Fifa.

Na estreia do Brasil, 13.142 torcedores estiveram no Hindmarsh Stadium, em Adelaide, para a vitória de 4 a 0 sobre o Panamá, apenas 415 a menos que a lotação máxima permitida. O Lang Park, que sediará o confronto contra a França, no próximo sábado, tem capacidade para quase 50 mil pessoas.

Pela primeira vez, a Copa do Mundo Feminina tem 32 seleções – oito delas estão em um Mundial pela primeira vez. Para Infantino, os números são reflexo do que vem sendo entregue em campo.

“Os jogos têm uma qualidade extremamente alta. Acho que esta também é uma das características desta Copa do Mundo. Temos grandes jogos e equipes menos favoritas surpreendendo ou dificultando”, analisou.

Quando é o próximo jogo do Brasil na Copa do Mundo Feminina?

A seleção volta a campo no próximo sábado (29) para enfrentar a França, no Estádio de Brisbane, na Austrália. O jogo começa às 7h (Horário de Brasília).

Copa do Mundo Feminina: 1ª rodada tem recorde de público em relação a 2019
29/07/23 - 07:00

Finalizado

2

-

1

Copa do Mundo Feminina: 1ª rodada tem recorde de público em relação a 2019

França (F) - Brasil (F)

Women's Copa do Mundo - Suncorp Stadium

2° Turno

+ Escalação da Seleção Brasileira: time, dúvidas e desfalques contra a França

Onde assistir o jogo do Brasil na Copa do Mundo Feminina?

Todos os jogos do Brasil serão transmitidos pela TV Globo, na TV aberta, além do SporTV na TV por assinatura. Na internet, a CazéTV, canal do Youtuber Casimiro, transmite todas as 64 partidas da Copa, e o Fifa+, canal oficial da Fifa, são os veículos oficiais.

Nesta quarta-feira, a Fifa anunciou uma expansão na plataforma. O Fifa+ passará a estar disponível em cinco novos aplicativos para smart TVs: Samsung TV, LG, VIDAA, Amazon Fire e Android TV, além de cinco plataformas de canais FAST: Samsung TV Plus, LG Channels, VIDAA Channels, The Roku Channel e Rakuten TV. O movimento vai permitir que mais pessoas possam ter acesso aos jogos e conteúdos especiais deselvolvidos para a competição.

Denise Bonfim

Denise Bonfim

Denise Bonfim é jornalista e produtora de conteúdo. Participou da cobertura de duas Copas do Mundo e duas Olimpíadas, e soma passagens por Estadão, CNN, Jovem Pan, UOL e Globo.