Antes de mais nada, confira aqui todas as atualizações na tabela Brasileirão Série B . A saber, o Campeonato Brasileiro da 2ª divisão tem início no dia 9 de abril, um sábado. O término do torneio está marcado para o dia 5 de novembro, também em um sábado.

Nossa tabela de classificação Série B é atualizada sempre após o término de cada rodada!

Tabela Brasileirão Série B

Apostar no Brasileirão com Betano >

Sobre o Brasileirão Série B

Em primeiro lugar, a temporada de será a 41ª da história da Série B e a 17ª da era dos pontos corridos. A saber, será disputada por 20 clubes. Tem tudo para ser a maior da história por ter times consagrados, como CruzeiroGrêmio e Vasco da Gama.

De fato, o estado com mais representantes na tabela Brasileirão Série B, assim como na Série A, é São Paulo, com quatro equipes. Primeiramente, Guarani e Ponte Preta, que se mantiveram na divisão, e recebem a companhia de Ituano, campeão da Série C, e Novorizontino, 3º colocado da 3ª divisão do Campeonato Brasileiro. Logo atrás dos paulistas estão os catarinenses, com três times: Brusque, remanescente, Chapecoense, rebaixado da elite do Campeonato Brasileiro,Criciúma, que subiu da divisão inferior.

Enquanto isso, o estado de Pernambuco, especificamente em Recife, volta a ter dois clubes com a queda do Sport, se juntando ao Náutico. Além disso, Alagoas segue com CRB CSA na luta para chegar na ponta da tabela do Brasileirão Série B.

Ademais, Paraná terá apenas dois representantes, Londrina Operário-PR, já que o Coritiba subiu. Bem como Minas Gerais, com Cruzeiro e agora a Tombense, que subiu no 2º lugar da Série C.  Nesse ínterim, Bahia, Goiás, Maranhão, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul terão apenas uma equipe, respectivamente Bahia, Vila Nova, Sampaio Corrêa, Vasco da Gama Grêmio.

Por certo, baianos e gaúchos não tiveram duplas pelas quedas de Vitória e Brasil de Pelotas. Em conclusão, a única região do país que não tem representantes é o Norte, já que o Remo (Pará) foi rebaixado.

Sistema de disputa

De antemão, a tabela Brasileirão Série B é o segundo campeonato nacional mais importante do Brasil, atrás apenas do Brasileirão Série A, sem contar a Copa do Brasil. Então, o sistema de disputa é o de pontos corridos pela 17ª vez, onde as equipes duelam em turno e returno.

Assim, todos jogam contra todos duas vezes, sendo uma vez no 1º turno e outra no 2º, um deles como mandante e o outro como visitante. Além disso, o 2º turno tem a mesma ordem de jogos do turno inicial e, ao final da 38ª rodada, quem tiver mais pontos é o campeão.

A saber, os quatro primeiros colocados garantem vaga na 1ª divisão do Brasileirão 2023. Bem como, os quatro últimos caem para a divisão de acesso, a Série C 2023. Ademais, o campeão garante vaga na 3ª fase da Copa do Brasil.

Por certo, está também será a primeira edição que todos os jogos contarão com o VAR (Vídeo Assistante Referee) a partir do 1º turno. Vale lembrar que em 2021 os jogos tiveram a presença do VAR a partir do 2º turno.

História

Antes de tudo, a tabela Brasileirão Série B começou a ser disputada em 1971, mas ainda era possível dar seguimento com o projeto, pois o cenário do futebol brasileiro ainda era uma bagunça, afinal, nem a Série A era organizada. Assim, passou a ter regularidade apenas na década de 1980.

Em suma, as primeiras edições, 1971 e 1972, não tinham rebaixamento, pois a ideia era justamente estimular. Então, o primeiro campeão da história da Série B foi o Villa Nova-MG. Logo na sequência, em 1972, o Sampaio Corrêa, do Maranhão, levou o caneco.

Taça de Prata (1980-1985) e Taça CBF (1984)

Em paralelo a bagunça e desorganização da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o torneio não foi realizado entre 1973 e 1979, voltando a ser disputado apenas em 1980, com o nome Taça de Prata. Neste ano, assim como em 1981, a classificação Brasileirão Série B não houve rebaixamento, apenas promoção.

Dessa forma, Londrina, seguido do Guarani, em 1981, foram os campeões. A saber, a temporada de 1982 da tabela Brasileirão Série B contou com 48 equipes, dentre elas Palmeiras Corinthians, que contava com Sócrates Casagrande. Entretanto, o campeão acabou sendo o Campo Grande-RJ, dos subúrbios do Rio de Janeiro, atualmente na 3ª divisão estadual.

Já em 1983, o estado de São Paulo teve um campeão, o Juventus, tradicional clube da Mooca. Contudo, em 1984, houve uma troca no nome do certame, passando a ser chamado, apenas naquela edição, de Taça CBF. Consequentemente, o campeão foi o Uberlândia-MG. Por fim, em 1985, já de volta com o nome Taça de Prata, a tabela Brasileirão Série B teve o Tuna Luso-PA como campeão.

Mas em 1986 não houve campeão, pois o torneio foi dividido em grupos, onde os melhores colocados eram promovidos à 1ª divisão. Em 1987, outra bagunça da CBF fez com que a entidade se atrapalhasse toda e teve disputa, campeão, mas acabou não sendo reconhecido pela entidade.

Campeonato Brasileiro Série B (1988-1999)

Antes de mais nada, em 1988, a tabela Brasileirão Série B teve o paulista Inter de Limeira como campeão. Por outro lado, a temporada de 1989 teve 96 equipes, com o Bragantino (atual Red Bull Bragantino) sagrando-se campeão. Já em 1990, a classificação do Brasileirão Série B teve o Sport no topo, levando o título.

Em contrapartida, a tabela do Brasileirão Série B de 1991 teve o Paysandu como campeão, sendo a segunda equipe paraense a conquistar este título. Já em 1992, foi a vez do Paraná conquistar o caneco. Contudo, em 1993, não houve a competição na Série B. Porém, o torneio voltou logo em 1994, com o Juventude-RS levantando o título.

Decerto, em 1995 foi a vez do Atlético Paranaense (atual Athletico Paranaense) ser o vencedor da classificação Brasileirão Série B. O estado de São Paulo voltou a vencer em 1996, com o União São João, de Araras-SP. Minas Gerais teve no América-MG seu segundo título, em 1997.

Já no final da década, foi a vez do Centro-Oeste ter destaque. Assim, o Gama-DF conquistou a divisão em 1998, seguido de Goiás em 1999. Porém, em 2000, mais uma bagunça da CBF foi criar a Copa João Havelange, outra lástima que não teve o título da Série B reconhecido pela entidade.

Campeonato Brasileiro Série B (2001-2005)

Após a presepada da CBF, o Campeonato Brasileiro da Série B voltou em 2001, com o Paysandu sendo o primeiro bicampeão, após 10 anos do primeiro título. No ano seguinte, 2002, o Criciúma conquistou o 1º lugar, no mesmo ano em que o Palmeiras amargava seu primeiro rebaixamento. Entretanto, em 2003, o Verdão levantou o caneco e voltou à elite.

Na penúltima temporada no formato de fases, o Brasiliense foi o campeão de 2004, mesmo ano em que o Grêmio amargou seu segundo rebaixamento (o primeiro foi em 1991). Então, em 2005, o time gaúcho foi campeão e voltou à 1ª divisão. A partir de 2006, instalasse o sistema de pontos corridos (válido até hoje) e iniciasse a Era Brasileirão.

Brasileirão Série B (2006-atualmente)

Primeiramente, em 2005, o Atlético-MG se frustrou e foi rebaixado. Decerto, disputou a Série B do Brasileirão em 2006, tornando-se campeão e retornando ao mais alto nível de campeonato nacional em 2007. Então, o Coritiba foi o vencedor de 2007, ano em que o Corinthians teve a decepção de seu primeiro descenso.

Mas o clube tornou-se outro após sua passagem pela Série B e, além de ser campeão de 2008, posteriormente foi vencedor da elite do BrasileirãoLibertadores, Recopa Sul-Americana, Copa do Brasil, PaulistaMundial de Clubes, ou seja, venceu tudo pós-Série B.

De fato, após a passagem do Timão pela divisão de acesso, as equipes da 1ª divisão começaram a ver o rebaixamento como uma oportunidade de reorganização do clube, tanto em finanças quanto em estruturação. Enquanto isso, o Vasco da Gama era rebaixado e voltaria em 2010, após o título de 2009.

Brasileirão Série B (início da década de 2010)

Coritiba tornou-se o segundo bicampeão em 2010. Enfim, em 2011, a Portuguesa venceu a competição, seguido do Goiás, em 2012, se tornando mais uma equipes com dois títulos. Porém, no mesmo ano, o Palmeiras acertava seu segundo rebaixamento, conquistando mais um título, o segundo na história, em 2013, voltando à elite em 2014.

Ademais, o Joinville venceu em 2014, ano em que o Botafogo-RJ caiu de divisão, mas voltou logo em 2015, quando conquistou a divisão. Então, em 2016, o Atlético Goianiense levou seu primeiro título. Já em 2017 foi a vez do América-MG se tornar o 5º bicampeão da Série B.

Além disso, em 2018, sob o comando de Rogério Ceni, o Fortaleza levantou seu primeiro título e chegou à elite após muitos anos. Em 2019, o Bragantino tornou-se o 6º bicampeão. Neste ano, o Cruzeiro teve seu primeiro rebaixamento e não teve seu retorno imediato.

Brasileirão Série B (início da década de 2020)

Nesse ínterim, em 2020, a Chapecoense voltou ao topo da divisão nacional, ano em que o Botafogo-RJ amargou seu terceiro rebaixamento, caindo junto com tradicionais clubes, como Goiás, Coritiba e Vasco da Gama. Mas o Fogão foi campeão da Série B em 2021, voltando em 2022 à elite do Campeonato Brasileiro. Dos rebaixados, o único que não voltou foi o Vasco.

Equipes participantes do Brasileirão Série B

Equipes

Bahia

Brusque

Chapecoense

CRB

Criciúma

Cruzeiro

CSA

Guarani

Grêmio

Ituano

Londrina

Náutico

Novorizontino

Operário-PR

Ponte Preta

Sampaio Corrêa

Sport

Tombense

Vasco da Gama

Vila Nova

Apostar no Brasileirão com Betano >

Maiores campeões da Série B

Clubes Títulos

Botafogo-RJ

2 (2015 e 2021)

Coritiba-PR

2 (2007 e 2010)

Palmeiras-SP

2 (2003 e 2013)

Goiás-GO

2 (1999 e 2012)

América-MG

2 (1997 e 2017)

Paysandu-PA

2 (1991 e 2001)

Red Bull Bragantino-SP

2 (1989 e 2019)

Chapecoense-SC

1 (2020)

Fortaleza-CE

1 (2018)

Atlético-GO

1 (2016)

Joinville-SC

1 (2014)

Portuguesa-SP

1 (2011)

Vasco da Gama-RJ

1 (2009)

Corinthians-SP

1 (2008)

Atlético-MG

1 (2006)

Grêmio-RS

1 (2005)

Brasiliense-DF

1 (2004)

Criciúma-SC

1 (2002)

Gama-DF

1 (1998)

União São João-SP

1 (1996)

Athletico-PR

1 (1995)

Juventude-RS

1 (1994)

Paraná-PR

1 (1992)

Sport-PE

1 (1990)

Inter de Limeira-SP

1 (1988)

Tuna Luso-PA

1 (1985)

Uberlândia-MG

1 (1984)

Juventus-SP

1 (1983)

Campo Grande-RJ

1 (1982)

Guarani-SP

1 (1981)

Londrina-PR

1 (1980)

Sampaio Corrêa-MA

1 (1972)

Villa Nova-MG

1 (1971)

Artilheiros da Série B na história

Ano Artilheiro Clube Gols

2021

Edu

Brusque

17

2020

Caio Dantas

Sampaio Corrêa

17

2019

Guilherme

Sport

17

2018

Dagoberto

Londrina

17

2017

Bérgson

Paysandu

16

2017

Mazinho

Oeste

16

2016

Bill

Ceará

15

2015

Zé Carlos

CRB

19

2014

Magno Alves

Ceará

18

2013

Bruno Rangel

Chapecoense

31

2012

Zé Carlos

Criciúma

27

2011

Kieza

Náutico

21

2010

Alessandro

Ipatinga

21

2009

Elton

Vasco da Gama

17

2009

Marcelo Nicácio

Fortaleza

17

2009

Rafael Coelho

Figueirense

17

2008

Túlio Maravilha

Vila Nova

24

2007

Alessandro

Ipatinga

25

2006

Vanderlei

Gama

21

2005

Reinaldo

Santa Cruz

16

2004

Rinaldo

Fortaleza

14

2003

Vágner Love

Palmeiras

19

2002

Vinícius

Fortaleza

22

2001

Sérgio Alves

Ceará

21

1999

Uéslei

Bahia

25

1998

Gauchinho

XV de Piracicaba

13

1997

Tupãzinho

América Mineiro

13

1996

Maurício

Santa Cruz

13

1995

Oséas

Oséas

14

1994

Baltazar

Goiás

11

1994

Mário

Juventude

11

1992

Saulo

Paraná

12

1991

Cacaio

Paysandu

14

1990

Sem registro

-

-

1989

Sem registro

-

-

1988

Sem registro

-

-

1985

Paulo César

Tuna Luso

6

1985

Guilherme

Figueirense

6

1984

Dadinho

Remo

6

1983

Lima

Operário-MS

9

1982

Luisinho

Campo Grande

10

1981

Jorge Mendonça

Guarani

11

1980

Osmarzinho

Botafogo-SP

12

1972

Pelezinho

Sampaio Corrêa

8

1971

Rubilota

Remo

4

Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi
Você está aqui