[EXCLUSIVO] CEO do Cruzeiro fala qual grupo agrada mais, LIBRA ou LFF: “Vamos continuar”

Com divergências em relação ao contrato da Libra, os clubes Botafogo, Cruzeiro e Vasco decidiram abandonar o grupo e devem negociar seus direitos comerciais de forma independente. A notícia caiu como uma bomba e desanimou os torcedores que imaginassem a criação de uma nova liga de futebol no Brasil.

Houve também quem pensou que a saída dos três gigantes os levariam ao outro bloco de clubes, reunidos na Liga Forte Futebol (LFF), porém, não parece ser esse o caminho que cariocas e mineiros irão tomar.

Durante a Conferência Nacional de Futebol (Conafut), o CEO do Cruzeiro, Gabriel Lima, conversou de forma exclusiva com o Futebol na Veia e trouxe detalhes da discordância da Raposa, Vasco e Botafogo em relação aos dois modelos, tanto da Libra, quanto da LFF.

“Ainda não estamos satisfeitos”, CEO do Cruzeiro revela discordância com os dois lados da negociação

“Braço direito” de Ronaldo Fenômeno, proprietário do Cruzeiro, Gabriel Lima revelou a visão do time mineiro e dos colegas cariocas Botafogo e Vasco, que estão alinhados na forma de pensar. As ofertas da Libra e a LFF não agradam os clubes.

“É um momento importante, uma decisão de longo prazo para os clubes e as discussões estão sendo aprofundadas. Temos feito um trabalho dedicado. Estamos muito alinhados com o Botafogo e com o Vasco na forma de pensar, porque é muito mais do que investimento, do que dinheiro. A gente quer evoluir o futebol brasileiro e a evolução passa por criar uma liga. Entendemos que o modelo é um modelo de criação de liga”, comentou Gabriel, que continuou:

“Ainda não estamos satisfeitos com nenhum dos dois lados, nem com o que está sendo oferecido na Libra, nem com o que está sendo oferecido na Liga Futebol Forte. Vamos continuar na busca por ter uma liga unificada com os clubes para que as diferenças sejam colocadas de lado porque é a única forma do futebol brasileiro evoluir”, completou Lima.

Com experiência de gestão no Real Valladolid, da Espanha, outro clube de Ronaldo, Gabriel Lima vê o Brasil no caminho certo para seguir o que é a La Liga, o campeonato nacional espanhol, onde se tem uma liga independente, estrutura e estabelecida, com um fair play financeiro rigoroso.

“A direção e os caminhos estão sendo tomados. A primeira delas é a lei da SAF, que é a privatização do capital externo do futebol. O segundo passo, sem dúvida nenhuma, vai ser a criação da liga e o modelo de governança e gestão entre os clubes de futebol, o Fair Play Financeiro e a importância disso para o desenvolvimento da indústria. Espero que o desenvolvimento seja rápido, estamos prontos para contribuir com isso. Vi bem como funciona lá na Espanha e venho tentando botar um grão de areia nessa discussão.”, finalizou o CEO do Cruzeiro.

Carlos Vinícius Amorim

Carlos Vinícius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Na comunicação, escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de esports no The Clutch. Como assessor de imprensa, atuou no setor público e privado.