Ponte Preta demonstra interesse em Moisés Ribeiro, volante, da Chapecoense. (Foto destaque: Divulgação/ Márcio Cunha / ACF)

Primeiramente, a Ponte Preta pode ter um bom reforço para 2022. Logo, o time demonstrou interesse no volante Moisés Ribeiro, que está de saída da Chapecoense. Analogamente, a busca pelo jogador partiu por indicação do próprio técnico Gilson Kleina.

Eventualmente, a expectativa é que o time avance na negociação com o jogador logo após o término do Campeonato Brasileiro, previsto para a próxima quinta-feira (9). Vale lembrar, a Chapecoense passará por uma reformulação com o rebaixamento à Série B.

Tal como, Moisés Ribeiro tem 30 anos, começou a carreira na Portuguesa e passou pelo Corinthians, Bragantino, Boa Esporte, Mogi Mirim. Assim também, Linense, Sampaio Corrêa e Chapecoense (seu último time). Da mesma forma, está na Chape desde 2016.

Nesse ínterim, foram 96 jogos com a camisa da Chapecoense. Tal como, entre os títulos conquistados estão dois estaduais e um Campeonato Brasileiro da Série B.

Ponte Preta

De maneira que, com a nova gestão, o time está focado na renovação do elenco. Por outro lado, Marco Antônio Eberlin, novo presidente eleito para o quadriênio 2022-2025, anunciou a renovação do técnico Gilson Kleina, na última sexta-feira (3). Bem como, revelou o desejo de ter um ex-jogador no comando do futebol do clube.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o presidente usou a expressão “cara da bola”. Bem como, foi o termo utilizado para se referir ao perfil procurado para ser o coordenador de futebol da Macaca.

Vale lembrar, entre 1997 a 2006, Eberlin comandou o futebol do time. Assim, trabalhou com os ex-atacantes Luís Fabiano e Washington e o ex-volante Mineiro que seriam bons nomes.

Por fim, um dos primeiros desafios do futuro coordenador de futebol vai ser a disputa do Campeonato Paulista. Do mesmo modo, a primeira rodada está prevista para o dia 26 de janeiro. Tal como, a Macaca vai estrear, fora de casa, diante do Palmeiras, no Allianz Parque.

 

 

Foto destaque: Divulgação/ Márcio Cunha / ACF 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs