Mercado da bola: Ponte Preta em busca de lateral. (Foto destaque: Divulgação/ Diego Almeida / PontePress)

À primeira vista, a Ponte Preta segue no mercado a procura de novo lateral-esquerdo, após a saída de Rafael Santos, que retornou ao Cruzeiro. De maneira que Marco Antônio Eberlin, presidente eleito, tem alguns nomes no radar.

Juntamente com isso, a Alvinegra busca encaixar os jogadores cogitados dentro do próximo orçamento. De maneira que mais reduzido por conta da contenção de gastos implantada pelos cartolas.

Da mesma forma, Marcelo Hermes tem futuro incerto no Moisés Lucarelli no Estadual. Seu acordo tinha validade até o dia 30 de novembro. Ainda mais, o atleta está sem oferta de renovação contratual. Do mesmo modo, o futebolista participou de sete jogos pelo time campineiro na última edição da Série B.

Tal como, enquanto estuda peças para a lateral, a Ponte tem consciência da necessidade de promover a reformulação do elenco para o ano que vem. Assim também, o zagueiro Fábio Sanches, renovou seu contrato até dezembro de 2022. Por outro lado, ainda aguarda a definição do volante Marcos Júnior e o meio-campista Fessin.

Mercado da bola: Ponte Preta em busca de lateral

Eventualmente, a Ponte também sonha em segurar Felipe Albuquerque. De maneira que a ideia de renovação para próxima temporada tinha relação direta com o futuro do Grêmio no Brasileirão.

Bem como, com a queda à segunda divisão, Felipe pode deixar Campinas e retornar a Porto Alegre. Vale lembrar, aos 22 anos, o ala foi anunciado como reforço da Macaca em abril e soma 37 jogos oficiais. Do mesmo modo, apesar do interesse em segurá-lo, a Veterana estuda o mercado para trazer, pelo menos, mais um lateral-direito.

Por fim, o planejamento da Ponte Preta para 2022 já tem foco no início do Campeonato Paulista. Bem como, a Macaca estreia contra o Palmeiras, fora de casa, no dia 26 de janeiro.

Foto destaque: Divulgação/Diego Almeida/PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs