Matheus Donelli, goleiro do Corinthians e da Seleção completa 18 anos

A coluna Parabéns ao Craque de hoje parabeniza e enaltece o goleiro titular do Corinthians e campeão mundial do Sub-17 pela Seleção Brasileira, Matheus Planelles Donelli. Portanto, vamos recordar um pouco sobre sua trajetória e como chegou até aqui. Afinal, não é todo dia que se faz 18 anos.

Carreira

A princípio, ele encontrou sua paixão pelo futebol desde cedo, quando começou a jogar bola em uma escolinha de futebol em Pirituba, São Paulo. O atleta até fez o primeiro treino na linha, mas logo partiu para o lado contrário, e, ao invés de atacar, passou a defender. Nesse meio tempo, descobriu as luvas e até então vem brilhando com as mãos.

Sendo assim, Matheus logo começou a se destacar entre as traves e foi contratado pelo Corinthians com apenas 11 anos em 2013. Este ano completa sete anos no clube, e seu contrato para defender o Alvinegro vai até dezembro de 2021. Além disso, em janeiro foi chamado pelo técnico Tiago Nunes para compor o elenco na Flórida Cup na pré-temporada do Timão, onde pôde treinar ao lado de Cássio e Walter.

https://twitter.com/donellimatheus/status/1216867033943617536?s=21

Seleção Brasileira

Visto que houve uma campanha de 100% de aproveitamento da Seleção Brasileira. Sem dúvidas, Matheus foi imprescindível para o tetracampeonato na Copa do Mundo Sub-17 no ano de 2019. Fez defesas gigantescas, dignas de comparação ao também ídolo da nação corintiana, Cássio, que é considerado a maior inspiração para o jovem.

Para exemplificar sua grandeza, foi dele o lançamento que encontrou Lázaro para o gol da virada contra a França. Portanto, por esses feitos e pelas já citadas grandes defesas, foi eleito o melhor goleiro da competição e, desse modo, ganhou o prêmio Luva de Ouro. 

https://twitter.com/donellimatheus/status/1196245847769526277?s=21

Parabéns Matheus!

Neuer, Ceni, Buffon?
Da licença que esse aí é o goleiro do Timão

Luva de ouro, filho queridinho
Liga o rádio pro cara ouvir seu amado pagodinho

Quando criança seu sonho era ser gari
Mas o destino quis que o mundo conhecesse esse daí

Itália, México, Canadá
Nenhum desses times conseguiram o golear

Muralha, gigante, paredão
Ô, Matheus, que saudade de ter ver no meu Timão

É sangue no olho, é tapa na orelha
Além de goleiro, é rei das resenhas

E agora chegou o esperado dezoitão
Te desejamos paz, saúde e amor no coração

Foto Destaque: Reprodução/Alexandre Loureiro/CBF

Giovanna Monteiro
Cursando o 4º semestre de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi, apaixonada por esportes desde os 7 anos e hoje com a cabeça e o coração encaminhados ao Jornalismo Esportivo.

Artigos Relacionados