O ano era 2011, o então atacante estava jogando no Águia de Marabá, clube do Pará, até que surgiu uma oportunidade de jogar na Europa, mais precisamente na ilha de Malta, no Hibernians FC. O brasileiro aceitou o desafio e, o resultado? Mais de 200 jogos por um único clube e cinco títulos pelo time maltês, além de disputar a Champions League e Europa League. Conheça, agora, a jornada que dura há mais de sete anos do atual lateral brasileiro, Marcelo Dias.

Natural de Leópolis, no Paraná, o jogador de 33 anos passou por clubes como Icasa e Paysandu e chegou na ilha de Malta em junho de 2011. Teve uma curta passagem pelo futebol do Líbano em 2014, mas logo retornou para o país europeu, onde permanece até hoje.

Marcelo relata que na sua chegada a um dos menores países da Europa, a adaptação foi difícil por não compreender a língua oficial de Malta e nem o inglês. Mas hoje, esse obstáculo foi superado e o lateral brasileiro ainda diz que a liga maltesa é bem disputada: O campeonato é sim bem organizado e difícil de jogar. Não são todos os brasileiros que vêm e conseguem dar bons resultados”.

No Hibernians FC, clube onde Marcelo joga, tem pelo menos outros dois brasileiros no elenco, os atacantes Taylon e Tiago Adan. O time manda seus jogos no Hibernians Stadium, que tem capacidade para quatro mil torcedores. A cidade do clube, Paola, tem cerca de oito mil habitantes.

Hibernians Staduim (Reprodução/Site Stadiony)

De acordo com o jogador, a relação com os companheiros de equipe e com o treinador é excelente. O lateral destaca o relacionamento com os torcedores malteses: “Com torcedores já tenho uma relação de família. Eles me respeitam muito e, eu a eles por sempre estarem ao meu lado”.

O jogador brasileiro começou sua carreira no futebol como atacante, sempre com muita velocidade e força física. Entretanto, durante a sua longa passagem por Malta mudou de posição e hoje sua posição é como lateral.

“Alcancei meu melhor como lateral. Fui escolhido o melhor lateral da temporada e agora estou assim, mas o importante para mim é sempre desenvolver um bom futebol individual e coletivo”, contou o brasileiro.

Ao ser questionado sobre se deseja retornar ao Brasil, Marcelo Dias fez uma revelação: após encerrar sua carreira como jogador, pretende seguir no futebol, mas desta vez do outro lado, como técnico: “Quero encerrar minha carreira aqui em Malta. Já dei início em minha carreira de treinador. Hoje já sou portador da carteira de treinador da UEFA C”, concluiu Marcelo.

A Premier League maltesa, chamada de Bov Premier League, é composta por 14 times, o campeão conquista uma vaga nos playoffs classificatórios da Champions League. O vice e o terceiro colocado levam cada um, vaga nas qualificações da Europa League. O campeonato maltês foi disputado pela primeira fez em 1909. O futebol profissional no país do sul da Europa conta com três divisões profissionais e também com uma liga feminina que tem oito equipes. Atualmente a liga está na 14ª rodada e retorna no dia 11 de janeiro. Até então, a liderança está dividida entre o Gzira United e o Hibernians FC, ambos com 31 pontos.

João Guilherme Dias
João Guilherme Dias
Nordestino, estuda Jornalismo e tem três paixões: Fluminense de Feira/BA, Corinthians e Atlético de Madrid. Mas torcer para três times? Sim, o amor ao futebol não cabe apenas em único clube.

Artigos Relacionados