Elenco feminino do Corinthians tem direitos de imagem atrasados

É notório que a pandemia de coronavírus afetou demasiadamente o futebol e suas vertentes. Nesse sentido, o setor econômico é um deles, resultando em atrasos de pagamentos e acúmulo de dívidas nos clubes. Atualmente, segundo uma pesquisa da empresa ‘ é a terceira agremiação mais endividada no Brasil. 

No final do mês de abril, o Timão anunciou a redução salarial de 25% do seu elenco profissional. A decisão afetou tanto o time masculino, como o time feminino. O corte começa a ter validade neste mês de maio, e de acordo com o clube a deliberação foi bem aceita por todos. Porém, as atletas do Time do Povo estão com seus direitos de imagem atrasado.

ACORDO ENTRE O CLUBE E AS ATLETAS

A princípio, o clube alegou ao Globo Esporte o seguinte: “Com conhecimento de seu elenco, negociou a postergação temporária do pagamento de direitos de imagem em razão da grave crise econômica instaurada pela Covid-19“. Antes de mais nada, o valor correspondente aos direitos são de 40% do rendimento mensal das atletas. Consequentemente, os outros 60% são pagos na carteira de trabalho.

O clube Alvinegro reconheceu o atraso e declarou que conversou com as profissionais sobre a situação, resultando na negociação. Além disso, para receber o direito de imagem é preciso emitir nota fiscal e nem todas as atletas conseguiram concluir os trâmites até o mês de abril. De acordo com a federação é de “integral responsabilidade das atletas a constituição e regularização de suas respectivas empresas.”

O FUTEBOL FEMININO NO CLUBE

De antemão, vale ressaltar que no começo do ano, o Corinthians optou por profissionalizar o futebol feminino. Logo, o vínculo de todas as atletas passou a ser profissional, semelhante aos contratos dos jogadores de times masculinos. Portanto, as jogadoras passaram a ter além de direito de imagem, multa rescisória em contrato.

O Corinthians sempre esteve na vanguarda no futebol feminino e este é um passo importante na conquista dos direitos trabalhistas, mostrando que “respeita as minas” por aqui é prática e não conversa fiada” – disse Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, ao site oficial do clube em janeiro.

Foto Destaque: Bruno Teixeira/Corinthians

Giovanna Monteiro
Cursando o 4º semestre de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi, apaixonada por esportes desde os 7 anos e hoje com a cabeça e o coração encaminhados ao Jornalismo Esportivo.

Artigos Relacionados