Cruzeiro x Remo – como aconteceu – Resultado, destaque e reação

Na noite desta quinta-feira (12), Cruzeiro e Remo entraram em campo, no estádio Independência, em jogo de volta válido pela terceira fase da Copa do Brasil. Ao passo que a decisão foi para os pênaltis e a Raposa garantiu a classificação para oitavas de final.

Melhores Momentos – Cruzeiro x Remo

1° Tempo

Primeiramente, pelo fato de jogar em casa com o apoio da torcida que lotou as arquibancadas, o Cruzeiro saiu a frente e ditou o ritmo do jogo. Assim sendo, teve maior domínio de bola desde os minutos iniciais, criando jogadas e quase abrindo o marcador. No entanto, mesmo sendo criações de perigo e com clara chance de gol, acabou que a finalização não foi eficiente. Dessa forma, o Remo se viu acoado em campo e errando muitos passes, mas o Leão segurou o placar. Em seguida, houveram alguns lances de perigo, mas não foram convertidos pela Raposa, já que o goleiro Vinícius estava em noite inspirada e fazendo grandes defesas.

2° Tempo

Como resultado estava em aberto 0 x 0, as duas equipes usaram o intervalo para analisar e corrigir os erros. Visto que por estar sob seus domínios, a Raposa tentou voltar mais organizado tudo afim de não decepcionar a torcida presente no estádio Independência. Contudo, foi a Raposa que demonstrou mais determinação no começo da segunda etapa, com boas jogadas de ataque. Ao passo que a pressão só resultou em gol aos 30′ com Edu após cobrança de escanteio. Sobretudo, o placar levou a decisão para as penalidades visto que o Remo não conseguiu empatar no tempo regulamentar.

Penalidades

Dessa forma, as penalidades começaram com grandes defesas dos dois arqueiros, Vinícius e Rafael Cabral. Entretanto, nas cobranças seguintes, foi a estrela do goleiro mineiro que brilhou, encerrando em 5 x 4 dando a classificação para o Cruzeiro.

Cruzeiro x Remo -E agora?

A saber, que agora as equipes mudam a chave da competição. Enquanto, o Leão mira o Mirassol pela Série C e a Raposa encara o Náutico pelo Campeonato Brasileiro Série B.

Foto: Samara Miranda/Ascom Remo

Tata Marx
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.