Club Olimpo: 110 anos de superação

Nesta semana, a Coluna Catimbando traz a história do Club Olimpo, o Aurinegro da Bahía Blanca completa 110 anos neste dia 15 de outubro. Assim, é necessário relembrar o quão importante foi a fundação do clube em 1910, além dos diferentes rumos que a instituição poderia ter tomado por opiniões de associados. A real intenção era focar no futebol, mas alcançaram outros esportes e criaram uma estrutura de acordo com o padrão.

A FUNDAÇÃO DO CLUB OLIMPO

A princípio, havia a dúvida de qual seria o nome do time, realizaram uma reunião entre Jorge Avellanal (presidente), Natalio Reynoso (vice-presidente), Emilio Cabral (secretário) e Celso Gutierrez (tesoureiro). Dessa forma, discutiram a chance de ser River Plate ou Libertad, além de Olimpo, em homenagem aos gregos. Portanto, com ajuda de alguns sócios, escolheram a relação com a mitologia, para diferenciar das equipes argentinas e paraguaias já existentes.

Por fim, as cores do Club Olimpo, foram escolhidas pelo presidente. Nesse sentido, o fato de ser torcedor do Peñarol, resultou em propor preto e amarelo, decisão que foi mantida pelos associados. O principal esporte seria o futebol, algo ausente ainda em Bahía Blanca, além de incluírem o basquete, tênis, beisebol e natação.

CONSTRUÇÃO DO ESTÁDIO

A criação uma arena é um trabalho complicado para qualquer time, ainda mais para um que tem pouca verba para investir. Desse modo, esse processo demorou para acontecer, então o clube passou por vários locais antes de finalmente chegar ao seu estádio. No começo, seu primeiro campo ficava no Parque Federal Tiro da Independência, mas durou só até 1913.

Em 1933, houve um problema, o Olimpo não tinha iluminação para realizar as partidas. No entanto, Roberto Carminatti, presidente na época, conseguiu a lanterna de carros antigos para substituir os postes, já que era muito caro. A ideia durou até 1942, quando a equipe se mudou em definitivo para o seu atual estádio. Já no ano de 1975, nomearam como Roberto Natalio Carminatti, em homenagem ao feito conquistado em sua gestão.

MODERNIZAÇÃO DO CLUB OLIMPO

Em 1954, deram um grande passo com a construção de uma piscina fechada, fator que evoluiu o clube na natação. Assim, o plano de ser competitivo em outras áreas começou a ser colocado em ação. Em 1968, Doutor Martín Broggi conseguiu um investimento para comprar terras e aumentar o espaço. Dessa forma, instalaram o atual estádio de basquete e colocaram o  nome de Norberto Tomás.

O trabalho fez com que já estivesse pronto a cobertura em 1971, podendo sediar novos eventos, visto que incluíram um buffet moderno após a criação. Exemplo disso, a seleção Bahia Blanca, que utilizou a quadra na vitória contra a Iugoslávia, até então, campeã mundial. Além disso, é necessário lembrar da mudança no campo de futebol em 2002, onde atingiu todas as regras, aumentando a capacidade para 15.000 torcedores.

https://twitter.com/Olimpo_Oficial/status/1298765028871598081?s=08

CAMPANHAS DO AURINEGRO

Apesar de não disputar com frequência a Primeira Divisão, no cenário do interior, o Club Olimpo já venceu 27 vezes a Liga do Sul. O torneio reúne equipes de Bahía Blanca e Coronel Rosales. Sua primeira conquista da competição ocorreu em 1929. Contudo, sua estreia no Nacional organizado pela AFA ocorreu apenas 55 anos depois. Em 1984, o El Aurinegro chegou até as oitavas de final contra o Newell´s Old Boys, mas perdeu nos pênaltis após empatar os dois jogos.

Em 2002/03, o time estreou o Apertura, onde terminou em 17° colocado, porém, na mesma temporada, ficou na 5ª posição do Clausura, melhor colocação de sua história. Na Segunda Divisão do Nacional, o desempenho é superior, o clube tem quatro troféus, venceu em 2001, 2006, 2007 e 2010. A saber, vale relembrar outros títulos, como no basquete, que a equipe conquistou o Campeonato Argentino de Clubes. Em 110 anos, mesmo com as dificuldades, o Club Olimpo se tornou um exemplo esportivo.

https://twitter.com/Olimpo_Oficial/status/1288114224951001088?s=08

Foto destaque: Twitter/Club Olimpo

Caio César Esplugues de Oliveira
Desde minha infância já tinha escolhido o jornalismo como profissão, sentia que poderia ter conhecimento necessário e flexibilidade na comunicação com o público, além de não "passar pano" para erro de pessoas que conheço. Comecei esse ano o curso de Jornalismo, logo após que acabei a escola e pretendo seguir firme e forte nessa carreira ao qual sou apaixonado.

Artigos Relacionados