Brasil vence Chile pelas Eliminatórias da Copa (Foto: Divulgação/CBF Futebol)

Na última quinta-feira (2), Chile x Brasil entraram em campo em partida válida pela 9ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. Assim, no Estádio Nacional, superando uma etapa inicial abaixo da média, a Seleção Brasileira chegou ao gol da vitória por intermédio de Everton Ribeiro. Como consequência, o triunfo por 1 x 0 manteve os 100% de aproveitamento da Canarinha na liderança, após sete jogos.

Assista aos melhores momentos de Chile x Brasil

Em breve.

1º tempo: Com Chile superior, seleções não saem do zero

Inicialmente, não foi um jogo vistoso da Seleção Brasileira. Isso porque, desde o início, apostando em um futebol reativo, o Brasil deu a posse da bola para o Chile, que explorou as laterais, especialmente com Isla, para levar perigo de gol. Enquanto isso, nos contra-ataques, a produção ofensiva da Canarinha foi abaixo do esperado. Dessa forma, sem agredir, restou á Bruno Guimarães pedir pênalti, no começo da partida, em lance com o goleiro Bravo, mas a arbitragem nada marcou. Em seguida, na primeira chegada, Neymar cobrou escanteio e Lucas Paquetá cabeceou para fora.

Sendo assim, aos poucos, o futebol do Chile foi se encaixando e a equipe começou a ter investidas em chutes de longa distância, na primeira, com Vargas. Na sequência, o Brasil respondeu com Neymar em tabelinha com Paquetá, mas o chute passou ao lado do gol de Bravo. No entanto, as investidas brasileiras careciam de uma melhor conclusão no último terço. Assim, na reta final, a Seleção Chilena empilhou lances de perigo, primeiro em uma blitz com Vargas e Vidal exigindo grandes defesas de Weverton. Em seguida, Morales até marcou, mas a arbitragem assinalou impedimento e anulou o lance. Por fim, Vidal, novamente, arriscou de fora da área e exigiu boa intervenção do goleiro canarinho.

2º tempo: Mudanças surtem efeito para o Brasil

Na volta do intervalo, o técnico Tite promoveu as entradas de Everton Ribeiro e Gerson. No entanto, a primeira boa chance ainda foi do Chile em chegada travada de Aránguiz por Alex Sandro. Após, as mudanças brasileiras encaixaram e a equipe ganhou dinamismo no meio campo e volume de jogo ofensivo. Assim, aos 18′, depois do chute de Neymar à queima roupa em cima de Bravo, Everton Ribeiro pegou o rebote e mandou para as redes, abrindo o placar no Estádio Nacional. Em seguida, em cobrança de falta de Neymar, Militão cabeceou e a bola ficou perigando na área, mas Marquinhos chutou sem força.

Enquanto isso, na reta final, o Chile explorou o jogo pegado e faltoso, na busca de desconcentrar a Seleção Brasileira. No entanto, sem maiores perigos de gol. Assim, aos 41′, Vidal caiu na área, após contato com Casemiro, e os chilenos cercaram o árbitro cobrando pênalti. Todavia, após checagem do VAR, nada foi marcado. Por fim, nos acréscimos, Bravo saiu mal ao tentar jogar com os pés, mas Neymar não conseguiu aproveitar a chance para finalizar. Por fim, o Brasil esperou os minutos para chegar a sétima vitória seguida na competição, um recorde histórico.

Chile x Brasil – E agora?

Dessa forma, com o resultado, o Brasil se mantém na liderança das Eliminatórias Sul-Americanas, com 21 pontos, abrindo seis da Argentina. Já o Chile segue na 7ª colocação, com seis pontos conquistados. Agora, pela 6ª rodada, atrasada, a Seleção Brasileira recebe a Seleção Argentina, no domingo (5), às 16h (horário de Brasília). Enquanto que a Seleção Chilena visita o Equador, no mesmo dia, mas às 18h (horário de Brasília).

Foto Destaque: Divulgação/CBF Futebol

Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."