Na tarde desta quinta-feira (15), o Ceará Feminino Sub-18 voltou a campo para mais uma partida da primeira fase do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. A missão de enfrentar o Atlético-MG não foi fácil, mas  ambas as equipes fizeram uma boa e agitada partida. Confira como foi:

O jogo já começou muito pegado e foi impossível não haver muita disputa e contato físico. no entanto, os dois times jogaram na retranca e com isso as defesas estavam muito fechadas e houveram poucas chances de gols. Devido a isso, nem as Meninas do Vozão avançavam para perto da área das Mineiras e vice-versa. No entanto, o placar abriu para a equipe mineira nos últimos lances com Marcella que bateu no cantinho sem dar chance para a goleira.

Na segunda etapa desse confronto, as Meninas de Porangabuçu voltaram mais à frente. A atacante Tainara foi responsável por igualar o placar aos 26 minutos. Mas quando o jogo se encaminhava para o fim, Tainara ressurgiu e mandou para o fundo da rede atleticana após um deslize da goleira e virou o placar. Porém, no futebol tudo é possível até a hora do apito. Foi Júlia, aos 39 minutos apareceu na área do Time do Povo e mandou uma bola forte, deixando tudo igual no Centro de Treinamento do Sorocaba-SP.

PRÓXIMO CONFRONTO DO CEARÁ

Com o empate por 2 x 2, o cearense já não tem mais chances de chegar à segunda fase do torneio. De todo modo, entrará em campo pela última rodada da primeira fase no próximo sábado (17), às 10h30 (horário de Brasília), diante do Audax.

Foto de destaque: Divulgação/Adriano Fontes/CBF

Larissa Lisboa
O esporte sempre foi muito presente na minha vida, assim como a leitura e a escrita. Ser mulher no meio esportivo não é uma tarefa fácil. Por isso, um dos meus grandes objetivos é mostrar que entendo de esporte tanto quanto eles. Com a Educação Física, ganho muito conhecimento dos esporte em si, e com o jornalismo tenho a liberdade e a oportunidade de ser porta-voz do nosso esporte e, principalmente, dos nossos atletas. Sou uma pessoa centrada, perfeccionista e que sempre doa o máximo em cada projeto. Também sou um pouco sonhadora, mas sempre com um pé no chão. Sou amante das artes, cultura geek e um bom livro acompanhado de um cafezinho. Meu objetivo é nunca deixar de evoluir. Diante disso, já fui parte da equipe dos Torcedores, onde dei meus primeiros passos no jornalismo esportivo. Atualmente faço parte do time de colunistas do Rainhas do Drible, escrevo sobre atletismo na Rádio Poliesportiva e me junto ao Futebol na Veia, com o objetivo de somar a equipe e dar maior visibilidade ao Futebol Feminino, sendo setorista do Ceará.