A moda do 'Novo Messi'

Há alguns anos na Argentina, quando surgia algum garoto com um dom no futebol, certamente começavam as comparações com o eterno Maradona. Nos dias de hoje, a comparação é com Lionel Messi. A saber, surgem muitos “novos Messis”, no futebol mundial, principalmente argentino. Levando em consideração que o camisa 10 é ídolo por onde passa.

É um assunto tanto falado, que surgiram vários boatos de que o Real Madrid deixa isso em pauta nas suas prioridades quando busca novas promessas. A princípio, a coluna Catimbando conta a história do “novo Messi”, especificamente sobre as contratações que o Barcelona Real Madrid buscaram entre os anos de 2010-2011.

A MODA DO NOVO MESSI

Dessa forma, com pouco mais de 11 anos, Julián Álvarez foi contratado pelos Merengues. O garoto jogava muito, e surpreendia a todos com características de jogo parecidas com a de Messi. Pelo lado dos Culés, Maxi Rolón com apenas 15 anos foi a nova aquisição da equipe com a mesma promessa. Naquele tempo existia uma enorme lista na Argentina de jogadores que carregavam o nome de “nuevos Messis”.

A moda do 'Novo Messi'
[Reprodução: Goal.com/Futebol Portenho]

LEIA MAIS

NOVOS MESSIS

A princípio, o primeiro nome citado é Ezequiel Lavezzi, hoje com 36 anos, se aposentou do futebol. Ademais, o argentino já passou pelo Boca Juniors, Estudiantes, Genoa, San Lorenzo, Napoli, Paris Saint-Germain e Hebei China Fortune. Quando estava em campo, Lavezzi jogava o que La Pulga joga hoje. Veloz, com força física e muito inteligente para produzir suas jogadas, o que foi uma vantagem quando passou pelo Napoli.

A moda do 'Novo Messi'
[Reprodução: Trivela]

Além disso, há também um jogador que foi um pouco esquecido pelo tempo. Pablo Piatti, que hoje joga no Toronto FC, ficou conhecido na Argentina como o ‘Novo Messi'. Contudo, o argentino não teve tanta visibilidade quanto Lavezzi. Defederico já é um outro assunto, talvez bem diferente dos citados anteriormente.

Chegou ao Corinthians sendo bastante prestigiado, a torcida estava ansiosa e com altas expectativas. No entanto, pouco antes de ser transferido por empréstimo ao Independiente, a torcida do Timão já não queria saber do jogador por nada. Não suportavam nem ouvir falar do seu nome. Ao propósito, para os corinthianos a impressão que ficou foi a de que o argentino foi responsável pela sua baixa performance na temporada.

Na época, o time da Neo Química Arena produziu um programa para o jogador, a fim de que ele ganhasse massa muscular. Contudo, Defederico não tinha mesmo, nem um pouco sequer,  da força física de La Pulga.

A moda do 'Novo Messi'
[Reprodução: Corinthias]

PROMESSAS DAS CATEGORIAS DE BASE

Ademais, por Lionel Messi ter chego à Catalunha com menos de 13 anos, jogadores das categorias de base também eram comparados ao camisa 10. Nomes conhecidos como Guido Vadalá, Lucas Trecarichi, Mauro Icardi, entre outros, fizeram os torcedores criarem bastante expectativas em busca de um jogador com as habilidades do argentino, que hoje tem 34 anos.

Nos dias atuais, Guido Vadalá joga no Juventus, emprestado pelo Boca Juniors, clube em que esteve também na época da base. Ele chegou a ser reprovado na época em que fez os teste que fez pelo Barcelona. Lucas Trecarichi esteve na mira de clubes europeus, mas não chegou a jogar em grandes clubes de lá. Na Argentina, passou pelo Huracán e Argentinos Juniors, equipes de grande nome.

Por outro lado, Mauro Icardi aproveitou muito bem as chances que teve. Passou pelo Barcelona, onde ficou um bom tempo. Após isso, foi para a Sampdoria, da Itália. Certamente, joga bem e impressionava os dirigentes dos clubes europeus. Assim, passou pela Inter, e, alguns anos depois, foi trasferido para o Paris Saint-Germain. Clube que, ironicamente, Lionel Messi joga hoje em dia.

AINDA EXISTE ‘NOVO MESSI'?

Em suma, vários outros jogadores foram comparados à Lionel Messi. Juan Manuel Iturbe foi um dos últimos em ascensão. O jogador surpreendia a todos com gols tão parecidos aos que o La Pulga fazia pelo Barcelona. Ele sempre esteve em jogos decisivos, e não deixava sua equipe na mão. No Sul-Americano Sub-20, saiu do banco para fazer um golaço e conseguiu a vitória sobre a Seleção Brasileira.

Foto Destaque: Reprodução/Goal.com/Futebol Portenho 

Joana Lacerda
Fazendo uma junção das coisas que eu mais amo: esportes, jornalismo e escrita; cheguei a conclusão de que era o jornalismo esportivo que eu queria para a minha vida. Me resumo como uma baiana estudando na capital do Brasil com o objetivo de alcançar o que tanto desejo, que é trabalhar nessa área do esporte e me capacitar cada vez mais!

Deixe um comentário