Kleina falou após a derrota contra o CSA. (Foto destaque: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

Lembra que no início do mês coloquei uma questão: quantos pontos a Ponte conquistaria nesse mês? Da mesma forma citei todos os adversários, sugestões e aqui fica a pergunta como foi o mês do time? Vale lembrar que na enquete no início do mês houve empate.

Imediatamente acertou quem disse 10 pontos! De maneira que no returno da série B e nos seis compromissos sofreu apenas uma derrota.

Tal como no comecinho do mês mais precisamente uma sexta-feira (03/09) a Macaca começou a somar pontos e venceu o Sampaio Corrêa. Ainda mais que a partida foi no Moisés Lucarelli em que o time é avassalador e nos números isso é comprovado. Bem como a vitória foi por 3×2.

Na sequência foi derrotada pelo Cruzeiro por 1×0, fora de casa. Logo depois ficou no empate sem gols contra o Guarani, em casa. Do mesmo modo um importante feito foi a conquista da primeira vitória fora de Campinas contra o Operário por 2×1. Por outro lado mais uma vitória dessa vez contra o Brasil de Pelotas por 1×0 em casa.

Em suma para completar viajou a Maceió e foi derrotada pelo CSA por 2×1.

Como foi esse mês para a Ponte

Ou seja, eram 18 pontos e a Ponte somou 10. Juntamente com isso a Macaca marcou sete gols e sofreu cinco. E aí nação esses dez pontos neste mês foram bons para o time? Coloco aqui que o time embalou esse mês e segue se afastando da zona de rebaixamento

Afinal agora é focar no próximo adversário o Vila Nova em partida no Majestoso que eu repito que o time é imbatível. Ocasionalmente o histórico traz 21 confrontos entre as equipes. Eventualmente imagino que já se conhecem bem: duelos pelo Brasileirão, série B e Copa do Brasil. Simultaneamente 10 vitórias para a Macaca, 4 para o Tigre e 7 empates.

Assim também 0x0 foi o resultado da rodada no primeiro turno  na partida realizada em Goiás.

 

(Foto destaque: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs