Falta pouco, nação!(Foto destaque: Marcos Oliveira)

Primeiramente a Ponte Preta comemorou no último domingo (12), o aniversário de sua casa. Do mesmo modo inaugurado em 12 de setembro de 1948  o Estádio Moisés Lucarelli recebeu uma homenagem do clube nas redes sociais, você assistiu?

Eventualmente o aniversário do Majestoso chega em um momento decisivo para o time. Do mesmo modo diante dos resultados negativos fora de casa, o Dérbi 201 representa ao clube a oportunidade de buscar reabilitação no Brasileirão. Assim também pelos números se a Ponte pelo menos empatar no dérbi, sabe que não volta para a zona de rebaixamento. No entanto por esse campeonato bem disputado se vencer tem chances de dar um bom salto e ganhar pelo menos duas posições.

De maneira que para a felicidade dos torcedores pontepretanos a disputa de partidas dentro de casa nesta edição da Série B tem sido sinônimo de vitórias. Da mesma forma pelo menos nas últimas rodadas. Juntamente com isso após a vitória contra Sampaio Corrêa, o time igualou sua melhor sequência de vitórias dentro de casa na competição nacional.

Assistiu?

Por outro lado a construção do estádio foi um dos capítulos mais marcantes na centenária história da Associação Atlética Ponte Preta. Assim sendo foi construído em seis anos com doações de materiais por torcedores apaixonados do clube. Por outro lado contou com fundadores memoráveis: capitão João Vieira da Silva, de Theodor Kutter, de Hermenegildo Wadt e de Nicolau Burghi, patronos da instituição e contou com ajuda de torcedores.

Além disso a Ponte Preta também pode se agarrar a uma estatística significativa em relação aos dérbis disputados no lado alvinegro da cidade.

Bem como dentro de casa, a Macaca não perde para o seu rival desde o Dérbi 184, disputado pela Série B do Brasileirão de 2009. Ainda mais que se encerrou com uma vitória do Guarani por 1×0. Assim também desde então, são cinco vitórias e dois empates para a Ponte.

Em suma a última vitória no duelo válido pelo Campeonato Paulista deste ano, se encerrou pelo placar de 3×1, com gols de Moisés e Paulo Sérgio.

 

(Foto destaque: Marcos Oliveira)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário