Agora no Vila Nova, André Krobel fala de passagem pelo rival: “página virada”

Antes de mais nada, apresentado pelo Vila Nova na última quinta-feira (30), André Krobel garantiu estar pronto para estrear. Posteriormente, o lateral-direito comentou sobre a passagem dele no Goiás, rival do time colorado. Além do Esmeraldino, o atleta de 26 anos passou também por Figueirense, Tombense, Avaí, Náutico, Iporá, entre outros times.

“Em 2018, acabei tendo uma oportunidade muito boa de ir do Iporá para o Goiás. Consegui poucas oportunidades no Goiás, mas tive a felicidade de fazer parte do grupo do acesso para a Série A do Brasileirão. No entanto, isso é página virada. Agora eu sou jogador do Vila Nova e fico muito feliz por poder fazer parte deste elenco. Teremos de manter o foco até o final do campeonato para atingirmos nosso objetivo principal”, declarou o lateral.

Próximo compromisso de André Krobel com o Vila Nova

Buscando sua terceira vitória consecutiva na competição depois do triunfo sobre o Operário, o Tigre viaja a Campinas para enfrentar a Ponte Preta pela 28ª rodada da Série B. Dessa forma, as equipes se enfrentam neste sábado (2), às 21h (horário de Brasília), no Estádio Moisés Lucarelli.

Para o duelo, o Vila Nova ainda não deve contar com o lateral-esquerdo Bruno Collaço nem com o meia Renan Mota, ambos no departamento médico do clube. A saber, o primeiro teve diagnóstico de pubalgia e, por fim, o segundo passa por tratamento por conta de uma tendinite no calcanhar. Ademais, Higo não deve ter nenhuma outra baixa no time.

Retrospecto dos confrontos entre as equipes

De acordo com o site Futebol de Goyaz, Vila Nova e Ponte Preta se enfrentaram em 23 oportunidades. Sendo assim, enquanto a Macaca venceu 11 vezes, o Tigre triunfou outras quatro. Além disso, ocorreram oito empates entre os times. Por fim, os paulistas têm vantagem também no número de gols: 33 contra 21.

Foto destaque: Divulgação/Goiás EC

Danyela Freitas
Sou goianiense, graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG), pós-graduada em Jornalismo Esportivo pela Estácio-SP e tenho três grandes paixões: a escrita, a leitura e o esporte (não necessariamente nessa ordem).