Volantes da Ponte Preta assumiram o protagonismo no segundo turno da Série B. (Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress)

Em primeiro lugar, os volantes assumiram o protagonismo no segundo turno da Série B do Campeonato Brasileiro. Do mesmo modo,  a razão se dá diante da seca de gols dos atacantes na Ponte Preta.

Contudo, André Luiz, Léo Naldi e Marcos Júnior contribuíram decisivamente para Macaca, durante toda temporada pela zona de rebaixamento. Ocasionalmente, André Luiz foi intocável com Gilson Kleina e entre os reservas desde meados de outubro. Assim, foi peça chave para abrir o placar na vitória em cima do Operário por 2 x 1, em Ponta Grossa, em finalização de longa distância.

Por outro lado, cria das categorias de base, Léo Naldi, notabilizado por qualidade na transição entre defesa e ataque. Da mesma forma, foi à rede três vezes em um mês. Vale lembrar, contra o Avaí por 1 x 1, em Florianópolis, na igualdade com Goiás por 2 x 2, em Goiânia. Além disso, também na vitória em cima do CRB  por 1 x 0, em Campinas.

Assim como, o trio composto por André Luiz, Léo Naldi e Marcos Júnior é responsável diretamente por 11 pontos conquistados  na segunda metade da Série B do Campeonato Brasileiro.

Volantes da Ponte Preta assumiram o protagonismo no segundo turno

Juntamente com isso, o desempenho dos ‘marcadores' também serve para suprir a falta de gols de Moisés. Ou seja, do momento de pouca inspiração dos demais atacantes do grupo:  Rodrigão, João Veras, Josiel, Niltinho, Iago e Richard.

“Eu, individualmente falando, pude ajudar os meus companheiros, tanto na saída de bola quanto na recomposição das linhas, ocupando bem os espaços, como o professor Gilson pediu. Na verdade, é uma posição muito concorrida e tem muitos jogadores de qualidade. A disputa é muito sadia entre todos”, afirmou o volante Yago Henrique, ainda em busca do primeiro gol.

“Todos trabalham com muito respeito. Então a gente procura fazer o que o professor Gilson pede, uns com características diferentes dos outros. Eu, dentro das minhas características, procuro ajudar da melhor forma”, adicionou o camisa 31, atualmente na condição de titular.

 

Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress

 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs