Vai ao jogo? (Foto destaque: Divulgação/ PontePress)

Em primeiro lugar, nesta quarta-feira (13), foi iniciada a venda ingressos para o jogo entre Ponte Preta x Náutico. Do mesmo modo terá uma série de orientações para o público. Por outro lado uma delas que é vai ao jogo e tem apenas a primeira dose da vacina contra COVID?

Eventualmente uma das regras, é que para entrar no estádio, o torcedor deverá apresentar o comprovante de esquema vacinal completo. Bem como duas doses da vacina Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer, ou dose única da Janssen.

Juntamente com isso no caso de quem não completou o esquema vacinal, o comprovante de uma dose da vacina. Por outro lado juntamente a um teste negativo de PCR (realizado até 48h antes da entrada) ou de antígeno. Ou seja, realizado até 24h antes de entrar). Eventualmente, a dica é: faça seu teste no Majestoso com preços especiais para os torcedores da Macaca. 

Vai ao jogo?

Bem como outras medidas importantes como utilizar os assentos intercaladamente, a fim de evitar aglomerações. Ainda mais que camarotes onde normalmente ficam até seis pessoas poderão comportar no máximo três.

Do mesmo modo crianças (a não ser que atendam as condições de vacinação) não entrarão. Da mesma forma neste período de pandemia recomenda-se, que crianças, mulheres grávidas e idosos, assistam aos jogos da Macaca em casa.

Simultaneamente os bares do Majestoso estarão fechados: ambulantes com opções de kit alimentação. Por outro lado que irão até o torcedor que quiser comprar a alimentação. De maneira que evitando que haja aglomeração. Ocasionalmente, os sanitários terão quantidade limitada de pessoas permitida e não deverá haver aglomeração em filas.

Contudo, é recomendado ainda que o acessar o estádio o torcedor não aglomere nos corredores. Assim também vá diretamente para o seu assento.

Por fim, atenção no momento após a partida, evitando aglomerações nos portões de saída e o momento oportuno de se retirar.

 

 

Foto destaque: Divulgação/ PontePress

 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário