Técnico Eduardo Abdo. (Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress)

Inicialmente, o técnico da Ponte Preta sub-20 Eduardo Abdo, falou depois de fechar a primeira fase invicta. Tal como com uma das melhores campanhas e a defesa menos vazada, o time estreia na segunda fase do Campeonato Paulista. Assim também o jogo acontece na quinta-feira (14), contra o Penapolense, fora de casa, às 15h.

Por outro lado ao fazer um balanço da trajetória alvinegra até aqui, o comandante vê um saldo positivo pela oportunidade dada ao maior número possível de jogadores.

A saber, a Macaca avançou como líder do Grupo 4, com 24 pontos em 30 possíveis. Bem como sete vitórias e três empates em 10 rodadas, com 21 gols marcados e apenas três sofridos.

“O saldo foi extremamente positivo, tínhamos alguns objetivos na primeira e conseguimos conquistá-los. Um deles era dar minutagem para a maioria de jogadores e, nesse sentido, conseguimos usar 33 jogadores diferentes, o que para mim, em categorias de base, é muito importante.

Juntamente com isso o objetivo principal, que era se classificar em primeiro no grupo, foi alcançado

“Conseguimos também ter a melhor defesa do campeonato, e estar entre os dois únicos times invictos do campeonato”

Técnico Eduardo Abdo

Simultaneamente, o comandante alvinegro evita citar destaques individuais. No entanto, destaca o trabalho de integração entre base e profissional, sob a coordenação de Fábio Moreno.

De maneira que o ex-atacante carrega destaque quando defendeu o São Caetano. Juntamente com isso Abdo está em seu primeiro trabalho solo como treinador. E agora, retornou para iniciar um novo desafio na carreira.

 “O desafio de vir pra Ponte é especial, ainda mais pelo fato de eu já ter trabalhado aqui em 2020, então estou buscando dar o meu melhor e aproveitar a oportunidade de estar num dos maiores e mais representativos clubes de Brasil”, concluiu.

Além do Penapolense, a Ponte tem Tanabi e Oeste como adversários no Grupo 12. Bem como os times se enfrentam em turno e returno dentro da chave, e os dois melhores avançam às oitavas de final.

 

Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário