Focado na 2ª fase da Copa do Brasil, Wagner Lopes, técnico do Vila Nova, analisou o que é necessário para o time conseguir a vitória. A saber, o duelo contra o Juventude ocorre nesta quinta-feira (8), às 21h30 (horário de Brasília), no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia. Assim, o comandante revelou como foi a preparação para o confronto.

“A preparação foi muito bem feita, na medida do possível, do tempo que nós temos. Teve muita chuva na nossa reapresentação, mas, como sempre fazemos, editamos os erros e acertos. Nossa conversa foi muito boa. Além disso, depois do vídeo do pós-jogo, a gente treinou e, na sequência, a preparação foi muito boa. Sempre pegamos o que fizemos de errado e procuramos fazer treinos voltados para que a compactação fosse melhor, e a compactação defensiva também, ter mais profundidade, finalizar melhor e ter mais tranquilidade”, declarou Wagner Lopes.

Ansiedade do Vila Nova

Anteriormente, pelo Campeonato Goiano, o Tigre vem de derrota por 2 x 0 para o Goianésia. Mesmo assim, o trabalho de Wagner Lopes tem dado certo: em quatro jogos, foram três vitórias e uma derrota. Ademais, o Colorado marcou nove gols e sofreu outros dois. A partir disso, o técnico comentou sobre a pressão e a ansiedade dos jogadores para o confronto da Copa do Brasil.

“Acho que é natural em um jogo importante e valendo muito, como a Copa do Brasil, ficar ansioso. O jogador já está acostumado e trabalha a ansiedade desde sempre, ainda mais no Vila Nova, que sabemos que quem não suporta pressão não consegue trabalhar aqui. Então, os jogadores vêm para cá sabendo da carga de pressão que é jogar no Vila Nova. Quanto a isso, a gente sempre pontua que quem for escolhido tem que entrar e dar o seu melhor. Só assim o torcedor vai ficar com orgulho do nosso time. Sabemos que temos que dar uma resposta positiva, já que fomos muito mal contra o Goianésia. Então, temos que pegar as lições aprendidas nesse jogo e não deixar acontecer nunca mais”, garantiu o professor.

Foto destaque: Divulgação/Vila Nova FC 

Danyela Freitas
Danyela Freitas
Sou goianiense, graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG), pós-graduada em Jornalismo Esportivo pela Estácio-SP e tenho três grandes paixões: a escrita, a leitura e o esporte (não necessariamente nessa ordem).

Deixe uma resposta