Rodada foi vantajosa para a Ponte Preta. (Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

De antemão, após o fim da rodada a Ponte Preta vê distância para a degola aumentar em um ponto. De maneira que o empate fora de casa com o Avaí, por 1 x 1, ficou ainda mais valorizado com os resultados no complemento da rodada 29.

Tal como, a Macaca somou um ponto e os principais concorrentes na luta contra o rebaixamento. Da mesma forma Brusque, Londrina e Vitória perderam. Assim também, a diferença para a degola foi de três para quatro pontos.

Assim também, o jogo que mais interessava à Ponte era o do Londrina, que abre o Z-4, com 30 pontos. Bem como a Macaca tem 34 e contou com uma ajuda do rival Guarani. Similarmente o time venceu por 3 x 0 no Brinco de Ouro e não deixou o Londrina encostar.

Por outro lado o Vitória, com 26 pontos, foi superado por 1 x 0 pelo vice-lanterna Confiança, em Salvador. Tal como o Brusque, com 32, acabou goleado pelo CSA por 4 x 1, em Maceió.

Ocasionalmente, mesmo sem ganhar há três jogos (empates seguidos com Vila e Avaí e derrota para o CSA), a Ponte tem conseguido manter uma dstância em relação à degola.

Rodada

Afinal, na volta da torcida ao Majestoso, a Ponte tem pela frente o Náutico no próximo sábado, às 16h, quando vai defender uma sequência de oito partidas de invencibilidade como mandante, com seis vitórias e dois empates.

Ocasionalmente Ponte Preta x Náutico se enfrentaram 24 vezes pelo Brasileirão, Série B e Copa do Brasil. Por outro lado a Macaca venceu 9 vezes, o Timbu venceu 7 e esses encontros ficaram empatados 8 vezes. Afinal, os números são equilibrados e até a data os dois times buscam recuperar atletas que estão no Departamento Médico.

Da mesma forma o duelo em partida válida pela 11ª rodada foi realizado nos Aflitos, em Recife em um jogo muito intenso  acabou empatado no placar de 1×1.

 

 

Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário