Diante do empate em 1 a 1 contra o CRB, na última quarta-feira (24), o Vitória contou com as estreias dos defensores Marcelo Alves e Raul Prata. Nesse sentido, após ser elogiado pelo treinador Rodrigo Chagas, o lateral-direito, ex-Sport, foi o escolhido para a entrevista coletiva na Toca do Leão, na manhã desta sexta-feira (26).

Sem atuar há aproximadamente 40 dias, ele atendeu as necessidades do comandante do Rubro-Negro, sobretudo, no apoio ao sistema ofensivo do time. Como resultado, o desempenho de Raul influenciou no empate em 1 a 1 contra o clube alagoano.

“Acho que foi uma estreia muito boa. Fazia quase 40 dias que não jogava. Fiquei 15 dias parado, tive um tempo bom para treinar, mas o ritmo de jogo é outra coisa. Mas acho que fui bem, não só eu como a equipe toda. Acho que foi uma boa estreia”, avaliou o lateral.

A princípio, durante as quatro temporadas defendendo o Sport, o paulista, de 33 anos, exerceu um papel, majoritariamente, defensivo. Contudo, em função do estilo de jogo de gerência de ataque, instituído por Rodrigo Chagas, Raul Prata encara essa oportunidade como benéfica para aprimorar suas habilidades ofensivas.

“Tenho bastante jogada de linha de fundo, pela forma que o professor Rodrigo faz com que o time jogue, essa saída de três zagueiros, o volante entrando ali, o lateral espeta bem na linha de fundo e as jogadas acontecem. No jogo aconteceu algumas vezes. Acho que é isso. O lateral tem que fazer essa jogada de linha de fundo junto com o atacante de beirada”, comentou.

“CONSISTÊNCIA DEFENSIVA E O APOIO AO ATAQUE”, PREGA RAUL PRATA

Com passagens por equipes como XV de Piracicaba, Luverdense e Sport, Raul Prata chamou atenção do Vitória, sobretudo, após anos consecutivos defendendo a camisa do time pernambucano. Questionado sobre sua preferência dentro das quatro linhas, o lateral pontuou que gosta “mais de atacar do que de marcar”.

“Nos últimos anos venho jogando bastante mais na parte defensiva, pela forma que o clube que eu jogava atuava. Aqui vejo um pouco diferente, os laterais atacam mais um pouco. Claro que, como lateral, gosto mais de atacar do que de marcar. Para mim a principal função do lateral é um jogador defensivo. Acho que é a consistência defensiva e o apoio ao ataque. Essas duas coisas têm que estar bem equilibradas”, explicou Raul Prata.

Foto Destaque: Divulgação/EC Vitória/Pietro Carpi

Avatar
Pedro Moraes
Falar e escrever sobre futebol é o que há! O Jornalismo Esportivo só me ajudou a ser amante deste esporte, seja ele estadual, nacional ou internacional. Copa do Mundo é vida! Libertadores é pra cardíaco!