Quem diria hein. Ponte Preta! (Foto destaque: Álvaro Jr./PontePres)

À primeira vista quem diria hein! Tal como dentro de casa, a Ponte Preta alcançou a terceira posição na tabela de melhores campanhas como mandante entre os 20 clubes que disputam a divisão. A partir dessa última rodada quando a Ponte Preta conquistou os três pontos diante do Brasil de Pelotas a Macaca passou a somar 25 pontos em 13 duelos disputados no Majestoso.

De maneira que de sete triunfos, carrega quatro empates e duas derrotas. Assim também a equipe de Gilson Kleina só é superada por Botafogo e Coritiba. Bem como o clube alvinegro pode contar que a recuperação no campeonato se dá ao desempenho positivo em casa.

Juntamente com isso devido à sequência de sete jogos sem perder no Estádio Moisés Lucarelli. Vale lembrar que são seis vitórias (diante de Goiás, Londrina, Confiança, Brusque, Sampaio Corrêa e Brasil de Pelotas). Do mesmo modo somente um empate em 0x0, registrado no Dérbi 201.

Simultaneamente há mais de dois meses sem perder em Campinas, a última derrota dentro de casa aconteceu em julho, na 12ª rodada do Brasileirão. Eventualmente o adversário foi o Remo com Felipe Gedoz, que marcou duas vezes pelo placar de 2×1. Bem como pelo lado da Ponte o volante Dawhan (hoje no Juventude), marcou o gol.

Quem diria hein!

Nesse ínterim a vantagem que o time apresenta em relação à zona de rebaixamento é de cinco pontos a mais que o primeiro clube dentro do Z4.

Em conclusão em 13º lugar com 32 pontos, a Macaca volta a campo na próxima quarta-feira (29), diante do CSA, no Estádio Rei Pelé, às 21h30.

Ainda mais que os times se enfrentaram oito vezes, com cinco vitórias para a Macaca, dois empates e uma vitória para o Azulão. Assim como as equipes se encontraram pelo Brasileirão e pela série B.

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePres)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs