(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Inicialmente neste domingo (26) é dia de Ponte Preta! Ainda mais que o time volta a campo diante do Brasil de Pelotas, no Estádio Moisés Lucarelli. De maneira que o propósito do time é dar continuidade ao processo de recuperação dentro da Série B do Campeonato Brasileiro. Bem como a partida acontece a partir das 18h15.

Simultaneamente a Ponte chega motivada por resultado positivo em cima do Operário. Além disso sem derrotas no Majestoso há seis jogos, a Alvinegra acompanhou, os concorrentes na luta pela permanência e sabe o que precisa fazer. Do mesmo modo coloquei cinco motivos favoráveis para a Macaca conquistar o resultado.

Vale lembrar que para o jogo frente o lanterna Gilson Kleina tem duas baixas confirmadas: zagueiro Fábio Sanches e o volante André Luiz cumprem suspensão automática. Por outro lado, tem a volta de Cleylton que vai fazer dupla de defesa com Rayan.

Simultaneamente ao ser perguntado sobre a possibilidade de colocar Gustavo Cipriano ou Douglas Mendes, no time titular, Kleina colocou:

“Quem está dentro da Ponte Preta tem que estar preparado. Nós já tivemos exemplo disso. O Thiago (Lopes) estreou e mostrou personalidade e futebol. Infelizmente, teve uma lesão. Isso pode acontecer com o DG (Douglas), que ainda não tem uma minutagem no profissional. É a mesma coisa do Cipriano”

Propósito da Ponte

Assim também a tendência é a volta de Felipe Albuquerque que foi substituído por Kevin. Eventualmente no meio-campo, Ponte Preta terá mudança com a ausência de André Luiz, Lucas Cândido e Yago Henrique brigam por uma vaga na função.

Em suma se não houver troca por questão física, o trio ofensivo deve ser composto, por Moisés, Richard e Rodrigão. Ainda seguem fora de combate os defensores Thiago Lopes e Ednei, em recuperação de problemas no joelho e na coxa, respectivamente.

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs