vence processo contra ex-roupeiro. (Foto destaque: Divulgação/PontePress)

Antes de mais nada a Ponte Preta trabalha com o Departamento Jurídico defendido pela doutora Talita Garcez. Assim como o clube teve tese acolhida no processo que envolvia o ex-roupeiro do clube Gleivan Alves Bezerra. Bem como a decisão de primeiro grau da Justiça do Trabalho, que havia condenado a instituição em R$500 mil, foi revertida. Eventualmente em recurso provido junto à 2ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região para extinguir o processo.

“Após nosso recurso, por unanimidade, foi reconhecida a extinção do processo por coisa julgada. A sentença de origem havia rejeitado a coisa julgada invocada e desprezou o fato de que as partes preteritamente ao processo haviam firmado acordo extrajudicial, o qual foi levado a homologação por jurisdição voluntária na Justiça do Trabalho”, 

Segundo disse a advogada Talita Garcez, do escritório Garcez e Associados, que representou o time na sessão de julgamento. Em conclusão a doutora acrescenta:

“Na oportunidade do acordo, o Gleivan estava devidamente assistido pelo Sindicato da sua categoria, o que constitui ato jurídicos perfeito, revestido de eficácia liberatória e portanto a decisão de primeiro grau ao não considerar tal fato maculava diretamente a segurança jurídica”, completa.

Ponte Preta

Em contrapartida pelo lado do futebol o time segue focado no próximo jogo diante do CruzeiroDo mesmo modo a partida acontece no próximo sábado (11) na arena do Jacaré em Sete Lagoas, Minas Gerais.

Nesse ínterim, a Ponte terá a volta de André Luiz e ausências confirmadas de Léo Naldi e Thiago Lopes. Ocasionalmente com Thiago fora Gilson Kleina tem à disposição Cleylton, Ednei, Gustavo Cipriano e Rayan. Decerto Fábio Sanches, fora há praticamente quatro semanas, finalizou processo de transição física após lesão muscular na coxa. Nesse ínterim  deve ficar à disposição muito em breve.

Simultaneamente o registro dos jogos entre as equipes traz o retrospecto com 28 encontros. Tal como as partidas aconteceram em diferentes campeonatos como o Brasileirão, a Série B e o Robertão. Juntamente com isso nesses compromissos a Veterana venceu 7 vezes com aproveitamento de 26%. Em contrapartida a Raposa venceu 15 vezes com aproveitamento de 56%. Além disso 5 empates.

 

(Foto destaque: Divulgação/PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs