Ponte Preta mantém tabu favorável contra o Guarani no Majestoso (Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Antes de mais nada o empate em 0x0 diante do Guarani na última sexta-feira (17) no Majestoso mantém tabu da Ponte Preta no Majestoso. Tal como deixou aberta a possibilidade de quebrar uma marca que já dura quase 50 anos. Eventualmente a Macaca chegou a 12 anos e 2 meses sem perder do principal rival jogando em seus domínios. Em contrapartida enquanto entre 1959 e 1973 somou 13 anos e 6 meses de invencibilidade em casa.

De maneira que na ocasião, após ser derrotada em 25 de outubro de 1959, a equipe alvinegra somou oito jogos sem perder, com cinco vitórias e três empates. Similarmente agora já são novamente oito jogos, com as mesmas cinco vitórias e três empates. Do mesmo modo última derrota foi em 20 de junho de 2009:

20/06/2009 – Ponte 0 X 1 Guarani – Série B
16/07/2011 – Ponte 2 X 0 Guarani – Série B
24/03/2012 – Ponte 1 X 1 Guarani – Campeonato Paulista
25/08/2018 – Ponte 0 X 0 Guarani – Série B
16/03/2019 – Ponte 3 X 0 Guarani – Campeonato Paulista
11/08/2019 – Ponte 1 X 0 Guarani – Série B
06/10/2020 – Ponte 2 X 0 Guarani – Série B
05/05/2021 – Ponte 3 X 1 Guarani – Campeonato Paulista
17/09/2021 – Ponte 0 X 0 Guarani – Série B

Em suma como não joga mais com o rival até o fim do ano, esse período deve chegar pelo menos a 12 anos e 6 meses. Ainda mais que para quebrar a marca, no entanto a Ponte Preta vai precisar passar pelo menos mais 2022 invicta diante do rival no Majestoso.

Ponte Preta soma 12 anos sem perder para o Guarani no Majestoso

Simultaneamente acompanhe os bastidores do Dérbi 201. Ocasionalmente o tabu foi mantido!

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs