Ponte Preta que está de olho no jogo na próxima quarta-feira contra o Operário. (Foto destaque: DiegoAlmeida/ PontePress)

De antemão domingo mais um dia de trabalho para a Ponte Preta que está de olho no jogo na próxima quarta-feira (22) contra o Operário, às 21h30, no Germano Kruger. Da mesma forma o capitão Ivan e o atacante Moisés enfatizam empenho para vencer fora de casa.

Assim também o time não teve um tempo para descansar. Eventualmente apesar o último jogo diante do Guarani ter acontecido em casa, o elenco pontepretano treinou na manhã do último sábado (18). De maneira que já treina novamente na manhã deste domingo (19).

“É outra pedreira, temos que nos recuperar bem e fazer de tudo para garantir a primeira vitória lá fora. Estamos crescendo a cada jogo, vamos aproveitar bem o que o professor vai nos passar e vamos com tudo na próxima rodada”, diz o goleiro Ivan, capitão da equipe e autor de belas defesas no empate de sexta à noite.

Em suma a Ponte Preta manteve na última rodada a invencibilidade de 12 anos em dérbis realizados no Majestoso. Do mesmo modo o resultado deve ser valorizado. No entanto o elenco e a comissão técnica queriam mais.

“Não conseguimos a vitória para torcida que veio nos apoiar, eles mereciam. Não faltou empenho pro nosso time, mas não vamos comemorar um empate no dérbi, queríamos a vitória. Agora  temos que trabalhar firme e forte pra buscar os pontos fora de casa, até porque ainda somos o único time que não venceu longe dos próprios domínios e queremos mudar isso”, diz o atacante Moisés.

Ponte Preta

Por outro lado vale lembrar que o primeiro jogo entre as equipes aconteceu pela 6ª rodada do Brasileirão Série B no Moisés Lucarelli. Ainda mais que o jogo acabou sem gols. Nesse ínterim as duas equipes já se enfrentaram 5 vezes. Bem como a Ponte venceu uma vez, o Fantasma duas vezes e houve dois empates nesses encontros.

Em conclusão é a hora do time vencer fora de casa!!!

 

(Foto destaque: DiegoAlmeida/ PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs