Ponte Preta diante do Guarani vai buscar dar sequência na campanha de recuperação que vem fazendo na Série B e atingir uma marca que já dura seis anos. (Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Inicialmente o dérbi 201 está marcado para a sexta-feira dia 17 de setembro, às 21h30, no Majestoso. De tal maneira a Ponte Preta diante do Guarani vai buscar dar sequência na campanha de recuperação que vem fazendo na Série B e atingir uma marca que já dura seis anos.

Assim como uma vitória contra o rival significaria atingir também a maior série de vitórias em casa desde 2015. Do mesmo modo que naquele ano, foram seis seguidas contra o Santos no Campeonato Paulista, contra o Vilhena pela Copa do Brasil, Penapolense pelo Campeonato Paulista, diante do Moto Club pela Copa do Brasil. Ainda mais contra o São Paulo e Chapecoense pela Série A.

Eventualmente um resultado positivo contra o Guarani mantém um tabu que já dura 12 anos. A saber desde 2009, a Ponte não sabe o que é ser derrotada pelo Guarani no Majestoso. Bem como são sete jogos no Majestoso nesse período, com cinco vitórias alvinegras e dois empates.

Juntamente com isso o time chega com cinco jogos seguidos saindo com os três pontos do Majestoso. Da mesma forma pela 14ª rodada venceu o Goiás 2 x 1. Por outro lado na 17ª rodada bateu o Londrina pelo mesmo placar: 2 x1, na 18ª rodada o Confiança 4 x 2. Assim também na 20ª rodada ganhou do Brusque por 3 x 0  e por fim, na 22ª rodada o Sampaio Corrêa na noite da última sexta-feira (3) por 3×2.

Ponte Preta

Em suma no último dérbi a Ponte venceu por 3 x 1, pela 6ª rodada do Campeonato Paulista. Simultaneamente com direito a dois gols e brilho de Moisés.

Em conclusão antes de encarar o rival no clássico, a Macaca tem o duelo com o Cruzeiro no próximo sábado (11) pela 23ª rodada da Série B na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário