Antes de tudo em partida válida pela 22ª rodada a Ponte Preta jogou no Moisés Lucarelli diante do Sampaio Corrêa e conquista a quinta vitória seguida em casa. De tal maneira em jogo emocionante, herórico e a vira-vira. Assim também dorme na 14ª posição da série B.

Eventualmente o jogo foi exatamente isso: caramba, pra que fazer isso? A Macaca jogou melhor em jogo eletrizante, com duas viradas, golaços e definição aos 44 minutos do segundo tempo.

Juntamente com isso os autores dos gols foram: Fessin, no fim do primeiro tempo, Rafael Santos, aos 25, e Felipe Albuquerque, aos 44. Do mesmo modo pelo lado da Bolívia Querida os gols foram marcados por  Joécio e Jean Silva, entre os 11 e os 17 minutos do segundo tempo.

Ainda mais que reta final do primeiro tempo, a Ponte investiu mais no ataque. Bem como quem marcou o gol foi Fessin aos 47 minutos, o meia recebeu ótimo passe na área e finalizou na saída do goleiro, abrindo o placar antes do intervalo. Surpreendentemente foi para o intervalo com vencendo.

Assim também no segundo tempo, o Sampaio Corrêa mudou a postura e empatou aos 11 minutos. Do mesmo modo após cobrança de escanteio pelo lado direito, Joécio cabeceou forte, sem chances de defesa para o goleiro Ivan.

Ponte Preta

Analogamente atrás no placar, a Ponte foi para cima e aos 22, Moisés perdeu gol incrível após falha do goleiro Luiz Daniel. No entanto, aos 25 veio o empate, após cobrança de falta ensaiada em que o lateral-esquerdo Rafael Santos com um golaço.

Da mesma forma empate animou os donos da casa que foram valentes e voltaram a ficar na frente do placar aos 44 minutos. Ou seja, os atletas queriam gols de falta  e novamente o lateral-direito Felipe Albuquerque chutou com força dando números finais ao confronto.

Dessa forma o time chega aos 25 pontos. Assim como volta a campo no sábado (11), para enfrentar o Cruzeiro, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs