Ponte Preta encerrou a preparação para o duelo diante do Brasil de Pelotas, no Moisés Lucarelli.(Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress)

Inicialmente na manhã deste sábado (25) a Ponte Preta encerrou a preparação para o duelo diante do Brasil de Pelotas, no Moisés Lucarelli. Tal como o encontro acontece domingo (26), às 18h30, pela 26ª rodada da série B do Campeonato Brasileiro.

Eventualmente o embalo chega após a primeira vitória fora de casa contra o Operário-PR. Do mesmo modo o time segue entretido após cinco vitórias e um empate jogando no Majestoso.

Do mesmo modo vale lembrar que durante o primeiro turno da competição, a Macaca conseguiu diversos resultados positivos diante dos quatro últimos classificados, possibilitando que conquistasse sete pontos dos 12 possíveis. Juntamente com isso para adquirir o aproveitamento de 58,3%, o time registrou triunfos contra o Londrina por 2×1 e Confiança 4×2. Além disso conquistou e um empate com o clube de Pelotas, por 1×1. Seu único revés foi concretizado fora de casa, diante do Vitória, sendo superada por 1×0.

Ponte Preta

A saber para este compromisso, o zagueiro Fábio Sanches e o volante André Luiz, expulsos na rodada anterior são desfalques certos. Por outro lado para o lugar de Sanches, a tendência é pelo retorno de Cleylton. Bem como no meio de campo, Léo Naldi entrou na disputa com Lucas Cândido, Yago Henrique e Vini Locatelli pela vaga de André Luiz.

Ocasionalmente uma provável Ponte contra o Brasil-RS tem Ivan, Felipe Albuquerque, Cleylton, Rayan e Rafael Santos. Ou seja,  Marcos Júnior, Léo Naldi (Lucas Cândido) e Fessin; Richard, Moisés e Rodrigão.

Em conclusão as duas equipes se enfrentaram 9 vezes entre Campeonato Brasileiro série B e Copa do Brasil. De maneira que o último encontro aconteceu em parida válida pela sétima rodada e acabou em 1×1. Eventualmente os embates trazem três vitórias do Xavante, quatro empates e duas vitórias da Veterana.

 

 

(Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs