Opinião: Pedro Júnior briga por titularidade no Vila Nova

Antes de mais nada, não é novidade que, desde que retornou ao Vila Nova, Pedro Júnior vem vivendo entre altos e baixos. Nesta temporada, participou de 30 jogos, sendo titular em 18. Assim, começou entre os 11 iniciais nove vezes no Goianão, quatro na Copa do Brasil e, por fim, cinco na Série B.

Em resumo, mais recentemente, o atacante ficou fora dos gramados por mais de um mês. A saber, no início de agosto, o camisa 7 foi diagnosticado com uma tendinite raríssima na posterior da coxa. Por fim, voltou a ser relacionado novamente no duelo contra o Coritiba, em 17 de setembro. 

Já diante do Coxa, Pedro Júnior, aos 27’ do 2º tempo, entrou no lugar de Clayton, ficando cerca de 18 minutos em campo. Posteriormente, contra o Confiança, substituiu novamente o camisa 9, mas somente por dez minutos. Em seguida, no clássico contra o Goiás, entrando aos 28’ da etapa final, o camisa 7 balançou as redes aos 30’, em um cabeceio após cruzamento de Willian Formiga.

Afinal, Pedro Júnior deve ser titular? 

Em suma, mesmo que ainda não esteja pronto para encarar os 90 minutos, o jogador certamente briga pela titularidade. Sempre entrando no lugar de Clayton, Pedro Júnior não faz a função somente de centroavante. Dessa forma, o atleta sabe jogar como um ponta, como fazia quando defendia as cores do CSA.

Portanto, o técnico Higo Magalhães deveria dar uma chance e começar com o camisa 7 entre os 11 iniciais. Se o atacante consegue ser decisivo quando entra no decorrer da partida, há possibilidade de dar cara nova logo no início do jogo. No entanto, é necessário saber se Pedro Júnior tem condição física para encarar ao menos 70 minutos em campo.

Próximo compromisso do Vila Nova 

Após vitória por 2 x 1 em cima do Goiás no clássico goiano, o Colorado recebe o Operário no OBA, em Goiânia, nesta terça-feira (28) às 21h30 (horário de Brasília), pela 27ª rodada da Série B. Em resumo, momentaneamente, o Vila Nova ocupa a 15ª, com 30 pontos. 

Foto destaque: Divulgação/Douglas Monteiro/Vila Nova FC

Danyela Freitas
Sou goianiense, graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG), pós-graduada em Jornalismo Esportivo pela Estácio-SP e tenho três grandes paixões: a escrita, a leitura e o esporte (não necessariamente nessa ordem).