Primeiramente Ponte Preta x Vila Nova se enfrentam, às 21h, no Moisés Lucarelli em partida válida pela 28ª rodada. Da mesma o que esperar deste duelo dos times que vivem situações similares? De maneira que a expectativa é um duelo em que os dois times vão tentar os três pontos e o sistema defensivo das equipes vão ter trabalho.

Imediatamente a Macaca joga em casa onde há sete jogos está invicta. Por outro lado o Tigre chega para o confronto com invencibilidade de três jogos. Assim como a Ponte nos últimos cinco jogos marcou quatro gols e chega na 14ª colocação após perder para o CSA, por 2 x 1, na última quarta-feira (29).

Por outro lado, o Tigre, venceu do Operário-PR,  pelo mesmo placar: 2×1. Por outro lado chega com os mesmos quatro gols nos últimos cinco jogos. De maneira que o jogo promete gols pelos dois lados. Juntamente com isso o desejo dos dois times chegam com o mesmo objetivo: aumentar cada vez mais a distância para a zona de degola.

A saber para o jogo, a equipe de Campinas não poderá contar com o goleiro Ivan, que recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão. Além disso, o técnico Gilson Klein foi expulso contra o CSA e também não comanda a equipe para o compromisso.

Em contrapartida os visitantes batem na porta e ocupam 13ª colocação na Série B. Bem como também estão em campanha de reação comandada pelo jovem técnico Higo Magalhães.

Ainda mais que o time conta com Diego Tavares e Rafael Silva para reforçar o ataque e espera marcar mais gols para seguir pontuando.

O que esperar?

Simultaneamente a provável escalação do visitado: Ygor Vinhas, Felipe Albuquerque, Fábio Sanches (Cleylton), Rayan e Rafael Santos; André Luiz (Léo Naldi), Marcos Júnior e Camilo (Fessin ou Thalles); Richard, Moisés e Veras.

Por outro lado escalação provável do Tigre: Georgemy; Moacir, Rafael Donato, Renato e Willian Formiga; Deivid, Dudu e Arthur Rezende; Kelvin, Clayton e Alesson

Afinal, vamos aguardar o resultado desse jogo dos 6 pontos!

 

(Foto destaque: Divulgação/ PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs