Moisés, ao fundo, acompanha disputa de André Luiz. (Foto destaque: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Antes de mais nada após a derrota da Ponte Preta diante do Cruzeiro na manhã deste sábado (11), sem Gilson Kleina, suspenso por três cartões amarelos, Fabiano Xhá comandar a Macaca. Ainda mais que participou de entrevista coletiva após a derrota por 1×0. De maneira que um dos assuntos foi a situação física de Moisés para o dérbi e a reclamação de um pênalti em cima do próprio atacante no início do segundo tempo.

Analogamente o atleta terminou o jogo na Arena do Jacaré no sacrifício. Do mesmo modo quando a Ponte já tinha feito as cinco substituições, caiu no gramado com dores no joelho, recebeu atendimento, mas voltou a campo para fazer número.

“O médico ainda vai avaliar, realizar exame. Não sabe ao certo se torceu o joelho ou não. Ele levou um pisão. Provavelmente deve ter dado uma torcida. Nós perdemos os dois pontas quase ao mesmo tempo. A gente conversou com o Iago e com Moisés. O Iago disse que infelizmente não conseguia apoiar o pé no chão, e o Moisés disse que aguentaria mais um pouco. Acredito que, ainda que ele estivesse sentindo, não tenha ocorrido nenhum risco. Ele mesmo passou que daria para terminar o jogo ali, entre os zagueiros apenas.

A saber sobre a preparação para o dérbi o auxiliar pontuou que o time está conversando com os atletas e sabem que o dérbi é um campeonato à parte. Desde já começou a reunir o grupo para chegar a partida com todas as forças.

Moisés

Eventualmente sobre a reclamação de um pênalti em cima do atleta no início do segundo tempo, quando o árbitro não foi ao VAR revisar o lance. Bem como auxiliar disse que não adiantaria, pois o time perdeu o jogo e vão dizer que estão chorando. Juntamente com isso afirmou que o melhor é deixar para análise da CBF.

Decerto Xhá em relação ao jejum alvinegro fora de casa na Série B, entende que apesar de mais um resultado negativo longe de Campinas, a Ponte fez uma boa atuação contra o Cruzeiro. Do mesmo modo vale lembrar que é a pior campanha como visitante na Série B, agora com oito derrotas e quatro empates em 12 jogos.

“A gente treina para jogar em casa e fora. Estamos tendo boas atuações fora, mas o resultado não está vindo. A gente, a cada jogo fora, está buscando os ajustes. Entendo que a gente foi bem na defesa e no ataque. Tomamos um gol de bate e rebate, e o atacante deles teve a felicidade de acertar o chute. Se uma das nossas bolas entrasse também, estaríamos todos felizes. Mas vamos tentar acertar para que a vitória venha fora de casa. Agora é pensar em manter as vitórias em casa, principalmente sendo um dérb”.

Em suma com 25 pontos, a Ponte aparece à beira da degola, na 16ª colocação. Por outro lado vai terminar a rodada sem o risco de entrar na zona de rebaixamento.

(Foto destaque: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs