A caminhada do Vitória para a temporada 2021 começou embalada com vários jovens no elenco principal. A princípio, no jogo de abertura do Campeonato Baiano, a equipe teve quatro garotos escalados desde o início do confronto contra o Unirb, que terminou empatado em 3 a 3. Nesse sentido, um dos destaques do jogo e autor de um dos gols a favor do Leão da Barra, David, cedeu entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (22).

Titular da equipe rubro-negra aos 21 anos, o jovem aproveitou a primeira oportunidade na temporada. Fora de campo também, David também fez sua estreia. Então, questionado sobre qual é sua preferência dentro de campo, em termo de posicionamento, o atacante ressaltou que “gosta de liberdade para agredir o adversário”.

“Meu estilo de jogo é agressivo, gosto de partir para cima do adversário. E, também, jogo centralizado”, afirmou.

TRANSIÇÃO DE DAVID: DA BASE PARA O PROFISSIONAL

Cria da base do Vitória, a joia rubro-negra conquistou seu espaço nas categorias de base do clube após uma peneira realizada no bairro de Periperi. Desde lá, chamou atenção nas divisões que passou dentro da agremiação. Dessa forma, presente no elenco profissional, ele faz parte da missão de voltar à Série A do Campeonato Brasileiro. Sendo assim, o garoto garantiu que o aprendizado com o técnico Rodrigo Chagas tem sido um diferencial para seus primeiros passos no time.

“Sempre carrega um peso. Subimos (atletas da base) agora para equipe principal. Às vezes, ficamos com receio de errar, mas estamos trabalhando para isso […] Quando subi, tive apoio do professor que desde base me deu uma confiança”, analisou o jovem atleta.

Inspirado no ídolo e atacante do Paris Saint-Germain, Kylian Mbappé, de 22 anos, ele terá mais uma chance de mostrar o seu potencial no Vitória. Afinal, nesta quarta-feira (24), às 16h (horário de Brasília), o Leão enfrenta o Atlético de Alagoinhas, no Estádio Carneirão, fora de casa, pela 2ª rodada da competição estadual.

Foto Destaque: Letícia Martins/Divulgação/EC Vitória

Pedro Moraes
Pedro Moraes
Falar e escrever sobre futebol é o que há! O Jornalismo Esportivo só me ajudou a ser amante deste esporte, seja ele estadual, nacional ou internacional. Copa do Mundo é vida! Libertadores é pra cardíaco!

Deixe uma resposta