Kleina sobre o próximo adversário: "Precisamos ter concentração e inteligência para conseguir os pontos que a gente precisa". (Foto destaque: Marcos Ribolli)

À primeira vista, na ultima quinta-feira (11), a Ponte Preta duelou com o Botafogo, no Moisés Lucarelli com o público de 4.258 torcedores. Por outro lado, o jogo acabou empatado em 0x0 com chances pelos dois lados. Assim como, na coletiva pós-jogo Kleina falou outros assuntos como o desempenho da equipe. Da mesma forma citou a melhora nos últimos jogos:

“Precisamos melhorar, mas a equipe evoluiu. Contra o Goiás, fizemos dois a zero e cedemos o empate. Depois veio o CRB e conseguimos vencer. E agora o Botafogo. Fizemos cinco pontos em três jogos contra equipes que estão em cima.

De maneira que, os atletas não precisaram dar entrevistas para passar o recado, pois o campo falou. Bem como, a mensagem da atuação com o líder da Série B deixou é de que o elenco, independentemente das questões extracampo, vai se entregar até cumprir a missão de livrar a Macaca da Série C do Brasileiro. Segundo o comandante pontuou, as mudanças forçadas tiveram que ser feitas.

“Nós perdemos o Rayan (torção no tornozelo) e o Ednei fez um grande partida. Mesma coisa em relação ao Léo Naldi (torção no tornozelo). O Marquinhos (Marcos Júnior) entrou bem. Temos que recuperar os atletas para que todos estejam bem”.

Kleina sobre o próximo adversário

Juntamente com isso, sobre o confronto com o Londrina na próxima segunda-feira (15), também citou que é um outro tipo de jogo:

 “É um outro tipo de jogo. Mas que a gente mantenha o nível de atuação. Precisamos ter concentração e inteligência para conseguir os pontos que a gente precisa”.

Afinal, Londrina x Ponte Preta se enfrentaram 14 vezes em duelos espalhados pelo Brasileirão e Série B. Eventualmente, o Tubarão soma cinco vitórias, a Macaca com uma vantagem com seis triunfos, além de três empates.

 

Foto destaque: Marcos Ribolli

 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs