Nossa muralha Ivan. (Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Antes de mais nada Ivan está de volta ao gol alvinegro depois de nove meses fora se recuperando de uma cirurgia do pulso. De maneira que o goleiro está vivendo em grande fase, fazendo defesas brilhantes e cada vez mais à vontade no papel de capitão do time.

Assim também duas delas, que o arqueiro tem de sobra, são a humildade e o espírito de equipe. Da mesma forma o camisa 1 afirma qe  a crescente do time e as próprias boas atuações, entre as quais a vitória  contra o Operário, se da à força do elenco.

“A vitória valoriza ainda mais o jogo individual de cada um, mas enfatizo que o grupo mereceu muito. A gente vem se esforçando e conseguir a primeira vitória fora de casa é algo muito importante, nos dá muita confiança, ainda mais da maneira que foi, na superação”

Bem como reforça que o grupo espera repetir esse desempenho fora e manter a boa campanha dento de casa conquistando três pontos no próximo jogo contra o Brasil-RS. Vale lembrar que é mais um confronto direto da Ponte.

Juntamente com isso o defensor enfatiza que é preciso ter 100% de foco contra o adversário deste domingo (26). Do mesmo modo é seguir se concentrando a cada novo desafio.

“Temos que pensar jogo a jogo, ainda estamos numa situação desconfortável e estamos fechados para sair dela. Cada jogo pra nós é uma final e vamos passo a passo, nos fechando cada vez mais no grupo e buscando novas vitórias”.

Ivan

Além disso, o goleiro fala sobre oscilações que teve logo que retomou a posição, após todo o tempo que ficou parado. Bem como afirma que procurou trabalhar mesmo quando fica um bom tempo sem atuar.

Tive alguns erros, me cobro muito, sou a pessoa que mais cobra, mas tento manter o foco, a regularidade. Sei que sou importante pro grupo e procuro manter a tranquilidade, pois tenho consciência de que posso ajudar muito meus companheiros e isso é o mais importante”

E uma das formas que o goleiro usa para se manter bem emocionalmente, revela ele, é uma frase dita pelo preparador de goleiros Betão.

“Ele diz pra nós, goleiros, uma coisa importante: quando a gente vai bem, não é o melhor goleiro do mundo, e quando vai mal não é o pior. Então você tem que manter os pés no chão, a simplicidade. Claro que ficamos felizes pra caramba com uma vitória do jeito que foi essa última, é muito importante, eleva ainda mais nosso nível e fico feliz por estar praticando bons jogos como vinha fazendo antes da cirurgia. Me dá uma tranquilidade e uma felicidade muito grande poder ajudar a Ponte como sempre ajudei”

Tal como Ivan finaliza sobre a ausência e a volta da torcida, que deve ocorrer em outubro, com a liberação da presença de público nos estádios por parte do governo do Estado.

“Infelizmente a torcida ainda não pode estar presente no campo ainda, mas o banco faz uma diferença incrível nos apoiando, e quem entra dá conta do recado. Agora, o nosso futebol é para o público, então estamos muito ansiosos pelo retorno dos nossos torcedores”. 

 

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs