Ivan completa 150 jogos com a camisa da Ponte Preta no próximo duelo contra o Cruzeiro. (Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

De antemão Ivan, goleiro, capitão, protagonista, titular da Ponte Preta, pode estar de saída. Imediatamente o atleta é especulado como possível destino, o Flamengo que não manifestou interesse até o momento na contratação do goleiro de 24 anos. Do mesmo modo apesar de rumores apontarem uma sondagem do Rubro-Negro, o staff do atleta negou qualquer tratativa.

Vale lembrar que na última janela de transferências, o São Paulo esteve perto de assegurar a contratação do goleiro. Segundo o jornalista Jorge Nicola, o diretor de futebol do time Carlos Belmonte, decidiu vetar o negócio por questões financeiras.

Assim como a transferência, não está totalmente descartada. Ainda mais que Julio Casares, presidente do São Paulo, disse em entrevista a Nicola que será necessária a contratação de um novo goleiro para ser ‘sombra' de Tiago Volpi para a próxima temporada.

Em conclusão o arqueiro tem contrato com a Ponte Preta até dezembro de 2023. Da mesma forma a multa rescisória é de 3,5milhões de euros (cerca R$ 21,8 milhões na cotação atual) para clubes brasileiros. De maneira que para o exterior, a cláusula está fixada em 5 milhões de euros (R$ 31,1 milhões). Bem como o arqueiro tem passagens pela seleção brasileira sub-23 e pela seleção principal.

Ivan

Eventualmente revelado pela Ponte o jovem já vestiu a amarelinha algumas vezes pela categoria de base. Assim também tem identificação com a torcida pontepretana e apesar de ter ficado fora da equipe em 10 rodadas, o defensor é três anos titular absoluto da Macaca e entrou para galeria dos principais goleiros da história do clube.

Da mesma forma também se tornou o nono arqueiro com maior número de jogos. Simultaneamente está atrás de Carlos (437 jogos), Aranha (209), João Brigatti (202), Sérgio Guedes (183), Lauro (172). Do mesmo modo Ciasca (171), Serafim Morelli (169) e Wilson Quiqueto (159).

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs