Ivan completa 150 jogos com a camisa da Ponte Preta no próximo duelo contra o Cruzeiro. (Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Antecipadamente guardião, protagonista, líder, são os sinônimos corretos? Tal como Ivan reafirmou a importância individual na Ponte Preta. Da mesma forma em meio à luta contra a zona de rebaixamento na Série B.

A saber sempre bato no ponto que o atleta é o protagonista do time, pois desde o retorno aos gramados em 12 de julho, após nove meses de recuperação de cirurgia, reencarnou o espírito de líder e tornou-se peça chave dentro de campo.

Juntamente com isso uma prova do poder de decisão  é que, com o camisa 1 em ação, Macaca conquistou por volta de 80% das vitórias na competição.  Assim também o camisa 1 assumiu condição de ‘talismã' do time dirigido por Gilson Kleina ao ser decisivo na conquista de resultados positivos.

De maneira que contra Brusque e Operário, por exemplo, o atleta foi um dos melhores em campo ao praticar milagres:

“Eu fico muito feliz pelo meu retorno. A gente tem se esforçado bastante. Eu acho que, quando você fica sem jogar, acaba perdendo um pouco do ritmo. Eu passei quase nove meses sem atuar no campo. Estou voltando agora. É um pouco recente. Ainda mais na minha posição, eu nunca deixei de ter contato com a bola nos treinos, mas sei que no jogo é bem diferente. Então eu acho que é tudo um conjunto”, comentou o jogador.

Tal como o arqueiro também assumiu de vez o papel de líder nos bastidores e tem tomado a palavra nos vestiários. Vale lembrar principalmente antes dos jogos, tem sido peça atuante na mobilização junto ao grupo, conforme vídeos de bastidores.

Guardião

Do mesmo modo fora do duelo no último sábado (2) contra o Vila Nova por estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o guardião Ivan também comentou a ‘reviravolta’ na Ponte. Bem como depois de um momento de oscilação por conta da falta de ritmo por quase um ano de inatividade.

“Eu procuro muito não dar nenhum tipo de desculpa e nem nada. Eu procuro trabalhar. Quando você fica um bom tempo sem estar atuando, como o meu caso em que fiquei quase nove meses, é bastante tempo para o goleiro. Então, às vezes, você acaba oscilando. Eu tive alguns erros. Eu me cobro muito internamente. Eu acho que eu sou a pessoa que mais me cobro, mas eu sempre tento manter o foco”, analisou o camisa 1.

Afinal, a Ponte treinou na manhã desta segunda-feira (4) e embarca rumo a Florianópolis para o jogo contra o Avaí na terça-feira (5)

 

(Foto destaque: Álvaro Jr./PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs