torcida do grêmio

Antes de tudo, sem torcida há um mês, o Grêmio volta a receber seus torcedores no duelo contra o São Paulo, na próxima quinta-feira (2). A suspensão ocorreu devido a invasão de campo, no duelo contra o Palmeiras, após a equipe perder por 3 x 1. 

No primeiro momento, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendeu toda torcida até que saísse o julgamento. O Tricolor chegou a tentar uma liberação antes, mas sem sucesso.

O julgamento foi realizado na tarde dessa segunda-feira (29), sendo acordado que apenas o setor da arquibancada norte vai seguir interditado. A punição é de dez jogos. Como o Grêmio já disputou três sem a presença do público, restam apenas sete para cumprir.

Em suma, o time foi indiciado por invasão de campo e arremesso de pedras para o gramado. Além disso, houve uma segunda invasão de torcedores, princípio de briga entre as torcidas de Grêmio e Palmeiras. E, por último, aconteceu um confronto com a polícia no estacionamento do estádio.

Em sua defesa, o clube cedeu o nome dos 24 invasores, que foram identificados através de imagens. Dessa forma, a direção informou nome, número de RG, CPF, telefone e endereço de cada um.

Ingressos para Grêmio x São Paulo

Por fim, a venda dos ingressos começou na manhã desta quarta-feira (1). Para os sócios, os valores vão de R$ 20,00 até R$ 126,00. Já para o público geral fica entre R$ 50,00 e R$ 140,00. As vendas estão sendo feita direto no site da Arena do Grêmio e na bilheteria, em horários especiais.

Além disso, para os sócios que não necessitam comprar ingresso, não será necessário a realização do check-in, como estava sendo feito em outros duelos. Então, os cartões de acesso, voltam a funcionar. Dessa forma, os que possuem livre acesso na arquibancada norte serão realocados para superior norte. Assim, impede-se uma nova invasão.

Foto destaque: Reprodução/Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Emilena Gonçalves
Prazer, Emilena Gonçalves! Estudante de jornalismo, gaúcha, gremista, Neymarzete e amante do futebol. Me apaixonei pelo futebol na copa de 2002 e por crescer em uma família que só acompanhava Copa do Mundo, precisei começar a frequentar os estádios sozinha, aos 14 anos. A vontade de fazer jornalismo começou aos 12 anos, e nada melhor do que unir duas paixões.