Novidades no Goiás

Na noite de ontem (9), o presidente do Goiás Esporte Clube, Paulo Rogério Pinheiro, publicou um vídeo no YouTube onde falou sobre temas bastante pertinentes para todos os torcedores esmeraldinos. A princípio, o mandatário falou sobre a negociação do Naming Rights do Estádio da Serrinha. Posteriormente, comentou sobre o término das obras. E, ainda, fez uma revelação bombástica sobre o novo patrocinador máster da equipe.

O NOVO NOME DO GOIÁS

O presidente não revelou mais detalhes sobre à venda. Entretanto, afirmou que está perto de se concretizar.

PATROCÍNIO MÁSTER NO GOIÁS

Além do Naming of Rights, Rogério Pinheiro revelou que está próximo de selar um acordo com um novo investidor. Apesar disso, não revelou o nome. Contudo, afirmou que é uma empresa sul-americana e que pode ser a mesma que irá comprar o Naming Rights da Serrinha. Por fim, disse que o contrato valeria por 25 anos.

ESTÁDIO HAILÉ PINHEIRO

Em um primeiro momento, a Sede da Serrinha, foi adquirida pelo Goiás Esporte Clube, na década de 1960. Naquela altura, o terreno era de propriedade municipal, onde anteriormente funcionava a Fazenda Macambira. Neste espaço construiu-se a sede administrativa do Goiás.  Assim, em 1995, surgiu o Estádio Hailé Pinheiro. Todo o complexo foi modernizado em 2003 na direção de Raimundo Queiroz.

Anos depois, em 2013, na gestão de João Bosco Luz, o Estádio Hailé Pinheiro passou por reformas para receber a Seleção Brasileira antes da Copa das Confederações. Em seguida, um novo gramado, de Padrão FIFA.

Em julho de 2018, na gestão de Marcelo Almeida, começou a ampliação das arquibancadas. Após o estadual, as reformas continuarão.

COMEÇO DAS OBRAS

Para que tudo aconteça como o esperado, os engenheiros da empresa visitarão o Estádio da Serrinha nos próximos dias. Em seguida, a companhia deverá enviar o contrato para a cúpula goiana. Logo depois, dependerá apenas da aprovação do conselho deliberativo do clube para ser executada.

Foto destaque: Reprodução/Rosiron Rodrigues/Goiás

André Merice
A paixão pelo esporte me fez escolher a profissão. A experiência como atleta não foi como o esperado. Então, procurei algo em que me encaixasse. E o Jornalismo foi a primeira opção! Falar já é bom, quando o assunto é futebol, se torna melhor ainda.

Deixe uma resposta