Gilson Kleina evitou críticas à postura do time e preferiu focar no que a presença de público afeta no comportamento do time dentro de campo. (Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress) 

Antes de mais nada Gilson Kleina após o 0x0 diante do Guarani, em casa, afirmou que o jogo foi reflexo de um duelo equilibrado, principalmente no campo tático. A saber ao analisar a partida, o comandante destacou a entrega dos jogadores e valorizou o ponto somando diante de um adversário que está brigando pelo G-4.

Da mesma forma destacou que se o time não consegue a vitória que consiga pontuar. Ainda mais que destacou que era um clássico, em uma equipe que está na parte de cima do campeonato

Assim também o técnico reconhece que o time demorou para entrar no jogo. No entanto mas conseguiu equilibrar as ações ao fazer os ajustes na marcação. Ocasionalmente na “bola do jogo” com Fessin, no primeiro tempo, após jogada de Rodrigão

“Para mim, a bola do jogo foi uma que nós tivemos na transição com o Rodrigão, ele colocou para o Fessin. E se o Fessin dá um tapa na bola, acho que até sofreria o pênalti”.

Gilson Kleina

Eventualmente Kleina comentou sobre a situação de Moisés, que fez tratamento intensivo para se recuperar de dores no joelho e ficar à disposição. Ainda que longe das condições ideias, ele foi titular, e o técnico considera que a aposta nele foi positiva.

“Todo grande jogador vale o sacrifício. Poderia ter decidido o clássico. Foi falado do Moisés a semana inteira, para ver o momento que ele está passando. O Richard também fez uma função importante, neutralizando o lado esquerdo deles, que é muito forte. Nós fechamos bem o funil. Tivemos um bom trabalho de cobertura, para mim foi o diferencial. Clássico disputado, estudamos o que tínhamos de estudar, e agora é pensar no Operário”.

Similarmente sobre o desempenho afirmou que deve-se valorizar o ponto, a entrega desses atletas.

“A gente sabe que enfrentou uma equipe que está trabalhando na parte de cima. Mas nós também fomos guerreiros, a equipe cresceu, mais uma vez jogamos um futebol com desempenho de bom para ótimo. E manter isso. Espero que a gente possa conquistar a primeira vitória fora”.

Por fim com o resultado, a Ponte chegou aos 26 pontos e abriu dois de diferença para a zona de rebaixamento. Assim como também ganhou uma posição no número de gols marcados.

Do mesmo modo o próximo compromisso está marcado para quarta-feira (22), às 21h30, contra o Operário, fora de casa.

 

(Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress) 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs