Fessin vai ficar? Ponte tenta junto ao Corinthians renovar o empréstimo do meia. (Foto destaque: ÁlvaroJr/ PontePress)

De antemão, com a reformulação que está sendo feita na Ponte Preta, mais um jogador que ainda vive com perguntas se fica ou vai embora é Fessin, meio-campista. Do mesmo modo, o time tenta junto ao Corinthians renovar o empréstimo do meia que é um dos pilares do clube. No entanto, a negociação só vai caminhar após o término do Campeonato Brasileiro.

Logo, o jogador estreou pelo time na partida contra o Sampaio Corrêa no dia 11 de junho deste ano. Confira

De maneira que, com a renovação do técnico Gilson Kleina, a Macaca já demonstrou interesse em contar com o jogador na temporada 2022. No entanto, precisará receber um aval de Sylvinho, que deverá apontar com quem quer contar apenas ao final do Brasileirão.

Fessin

Juntamente com isso, Fessin tem apenas 22 anos e começou a carreira no Sport Campina, antes de chegar ao ABC. Eventualmente, teve poucas oportunidades no Corinthians e acabou sendo emprestado para Ponte Preta e Bahia.

Assim também, defendendo a Macaca, o jogador está mostrando trabalho. Bem como, participou de 24 partidas e anotou quatro gols. Do mesmo modo, contra o Confiança, em que o jogador marcou dois gols antes de completar ao menos 10 minutos do duelo. Da mesma forma, aos cinco, o meia abriu o placar após receber passe de Moisés, e quatro minutos depois, o jogador, ampliou o placar ao aproveitar cruzamento de Niltinho e mandando a bola para o fundo das redes.

Eventualmente, contra o Sampaio Corrêa após assistência de Richardna vitória por 3×2. Por outro lado, diante do Brusque, na vitória por 3×0 o tento foi após cruzamento de Moisés em que a bola sobrou nos pés de Fessin, que bateu para o fundo do gol e ampliou a vantagem.

Sendo assim, é preciso aguardar os próximos capítulos. Por fim, a Ponte Preta fará sua estreia no Campeonato Paulista diante do Palmeiras, no Allianz Parque.

Foto destaque: ÁlvaroJr / PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs