Dupla Richard e Fessin estão fazendo a diferença. (Foto destaque: ÁlvaroJr/ PontePress)

De antemão a dupla Richard com 21 anos e Fessin com 22 estão fazendo a diferença na Ponte Preta. De maneira que os números do primeiro tempo na última sexta-feira (3) contra o Sampaio Corrêa  mostram a superioridade da equipe alvinegra que chutou ao gol dez vezes. Assim também desses números o último arremate da primeira etapa que a Macaca abriu o placar, após assistência de Richard para gol de Fessin.

“Em um primeiro momento eu pensei em chutar ao gol, só que o Fessin foi esperto e deixou a bola para mim, para eu poder dar o passe pra ele fazer”, brinca Richard.

Por outro lado Fessin, afirma que armou a situação da jogada na cabeça para poder marcar mais um gol.

“Na hora que o Marcos Jr. tocou, eu deixei passar pra ele, porque eu sabia que ele ia ter que tocar pra mim aquela bola”.

“Foi uma vitória importante, com assistência do meu parceiro. Meu parceiro de alojamento na concentração, inclusive. Ele falou pra mim depois do jogo que não iria tocar aquela bola, mas felizmente ele tocou”, completa o meia.

Dupla

Nesse ínterim Richard também mostra alegria com a própria assistência e o gol do amigo.

“Ficamos muito felizes com essa vitória. Três pontos importantes para o decorrer do campeonato, para conseguirmos nossos objetivos.

Ocasionalmente o futebolista avisa que é continuar nessa “pegada” para o próximo jogo contra o Cruzeiro no próximo sábado (11). Do mesmo ressalta que o time tem total capacidade de fazer um bom resultado mesmo sendo um jogo difícil. Simultaneamente é continuar nesse ritmo, que vai sair a primeira vitória fora de casa.

Da mesma forma Fessin compartilha da opinião do colega.

“Uma vitória importante e vamos trabalhar bastante para conquistar um grande resultado em Minas Gerais”, conclui.

Em suma uma vitória contra a Raposa faz a Ponte dar um salto na classificação do torneio nacional. Enfim, se vencer, a Macaca, que aparece com 25 pontos, deixa a Raposa para trás e, dependendo de uma combinação de resultados pode fechar a rodada na 12ª colocação.

 

(Foto destaque: ÁlvaroJr/PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs