Fase final da Série B. (Foto destaque: Reprodução/ FNV)

De antemão, ainda batalhando para se afastar do perigo de rebaixamento, a Ponte Preta terá seis compromissos na fase final da Série B. Bem sequência de confrontos, que se inicia na próxima terça-feira (2), se mostra determinante para a Macaca, já que o clube enfrentará dois adversários diretos para escapar do Z4.

Assim como, buscando se recuperar o clube campineiro também precisará melhorar seu recorde em jogos como visitante. Imediatamente, enfrentará três desafios nesta condição – e outros três diante de sua torcida no Majestoso.

Juntamente com isso, em relação aos adversários a serem enfrentados, o clube campineiro não terá vida fácil: duas partidas, contra integrantes do Z4, nos outros três embates será diante de candidatos ao acesso acesso à Série A. Ainda mais que entre as quatro equipes, três ocupam vagas dentro do G4 e outra se localiza imediatamente fora da zona de ascensão, em 5º lugar.

Por outro lado, novembro promete ser um dos meses mais frenéticos referente às datas dos compromissos e períodos de descanso. Bem como, Macaca, por exemplo, só conseguirá aproveitar entre quatro e três dias de intervalo nas quatro primeiras rodadas.

Fase final da Série B

Em suma, o maior período que os comandados de Gilson Kleina poderão aproveitar de descanso e treinamento será entre os penúltimo e último compromissos. Vale lembrar, que ainda não se encontram com datas definidas, mas deverão conter, no mínimo, uma semana de intervalo de intervalo nas quatro primeiras rodadas. Confira:

Rodada 33 – Goiás x Ponte Preta (02/11, terça-feira, às 21h30)
Rodada 34 – Ponte Preta x CRB (07/11, domingo, às 20h30)
Rodada 35 – Ponte Preta x Botafogo (11/11, quinta-feira, às 19h)
Rodada 36 – Londrina x Ponte Preta (15/11, segunda-feira, às 16h)
Rodada 37 – Confiança x Ponte Preta – (ainda sem data e horário)
Rodada 38 – Ponte Preta x Coritiba – (ainda sem data e horário)

 

Foto destaque: Reprodução/ FNV

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs