Especial semana do dérbi. Lance clássico de Serginho com Birigui. (Foto destaque: Reprodução EPTV)

De antemão relembrar é viver e todo torcedor tem um dérbi especial. Tal como aquele que marcou um momento, uma lembrança, um gol. Assim também nessa semana pré-dérbi a ideia é reviver essas histórias. Por outro lado no capítulo de hoje o dérbi que marcou a torcida foi em 05/08/1981. Você lembra? Ou seja, “apenas” 30 anos que separam esse timaço que a Ponte Preta tinha e que venceu no Estádio Moisés Lucarelli.

Inicialmente nesta data esse foi um dos dérbis campineiros mais importantes da a rivalidade entre Ponte Preta e Guarani. Eventualmente pela final do primeiro turno do Campeonato Paulista, em que a Macaca venceu o Guarani por 3 x 2. Da mesma forma que o jogo tinha craques pelos dois lados.

Simultaneamente pelo lado da Ponte é até difícil escalar o time que para começar tinha Carlos no gol, Toninho Oliveira, Juninho Fonseca, Nenê Santana, Odirlei. Do mesmo modo mais pra frente como volantes Zé Mário, Humberto e Marco Aurélio. Bem como que time era esse, meus amigos! Continuando… Ninguém menos que Dicá, Osvaldo, Chicão, Jorge Campos e Serginho. Ufaaaaa, que time!!!

Do mesmo modo o que realmente ficou marcado foi a falha do goleiro bugrino Birigui. Juntamente com isso a partida e terminou com invasão de campo dos alvinegros ao apito final para festejar o título simbólico:

“Quando eu vejo o VT do jogo do derbi do Paulista de 81 o final do primeiro turno. Na minha opinião um dos jogos mais emocionante do futebol brasileiro”, trouxe o torcedor Gilberto.

Afinal o Guarani chegou a buscar o empate duas vezes antes da Macaca definir o placar. Bem como Osvaldo, Serginho e Odirlei marcaram para a Ponte, enquanto Ângelo e Jorge Mendonça descontaram para o Bugre.

Em conclusão, bons tempos desse time da Ponte!

Gostaram de relembrar?

Especial 05/08/1981

 

(Foto destaque: Reprodução EPTV)

 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs