Sequência decisiva na reta final, a Ponte busca primeira vitória diante da torcida. (Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress)

Antes de tudo, em sequência decisiva na reta final da Série B, a Ponte Preta busca primeira vitória diante da torcida. A saber, a Macaca recebe o CRB no domingo (7) e depois o Botafogo na quinta-feira (11).

Da mesma forma, o time busca retomar a força dentro de casa já que eram oito jogos de invencibilidade até o retorno da torcida. No entanto, antes do duelo contra o Náutico, quando o Moisés Lucarelli voltou a receber público, a Ponte vinha de seis vitórias e dois empates em casa.

Eventualmente, a sequência não foi nenhum pouco agradável para a torcida presente. Bem como, o time perdeu de virada para o Timbu no placar de 3×2 e depois ficou no 0 x 0 com o Vitória.

Simultaneamente, chegou a hora da Ponte desencantar diante do torcedor. Ocasionalmente, retomar a força em casa numa sequência decisiva na luta pela permanência na divisão. Da mesma forma, são dois jogos consecutivos como mandante contra candidatos ao acesso: o CRB e o Botafogo.

A saber, a cinco jogos do fim da Série B, a Ponte está pressionada e aparece à beira da degola. No entanto, o lateral-esquerdo Rafael Santos prefere encarar a situação como uma motivação para tirar a Macaca do sufoco:

“Não estamos pressionados, estamos motivados. Desde que a torcida voltou, nossa motivação aumentou. Não foram jogos ruins em casa. Temos de pensar na gente. Independentemente dos outros resultados, temos de fazer a nossa parte”.

Afinal, além de CRB e Botafogo, a Macaca ainda vai encarar em duelo direto o Londrina e Confiança, ambos fora, nas rodadas 36 e 37. Assim como, pela última rodada e em casa, o Coritiba, atual líder da Série B.

 

 

Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs