Moisés está em alta na Ponte Preta. (Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress)

De antemão para o dérbi na próxima sexta-feira (17) Gilson Kleina falou sobre a pergunta que todo pontepretano deseja: E o Moisés? Do mesmo modo a entrevista coletiva virtual falou sobre a relação ao principal mistério da Ponte Preta para o jogo 201. Tal como questionado sobre a situação do atacante, o técnico falou em “esperar até onde der”. Tal como vai depender de como o jogador estiver se sentindo no dia do jogo.

“Parece que a gente está querendo esconder a escalação, mas tem de ser franco. É esperar o atleta até onde der. Caso contrário, temos outros jogadores que também trabalhamos. Tanto o Moisés quanto o Iago estão fazendo o tratamento. Salientar a entrega do departamento médico também para entregar esses atletas para o dérbi, se assim for possível. O mais importante é o atleta dar o feedback se está bem”.

Assim também o Moisés tem evoluído na recuperação após ter feito tratamento intensivo durante toda a semana. Simultaneamente eesta saber se a tempo de reunir condições para o dérbi. Ocasionalmente pela importância do atacante para o time, a expectativa e os esforços são para que ele fique à disposição.

Segundo o treinador sobre a possibilidade de mudanças na zaga,  deixou a entender que a tendência é pela manutenção da dupla com Ednei e Cleylton.

“O Ednei e o Cleylton a gente tenta manter uma sequência para que o conjunto melhore, o conhecimento do companheiro. Nos treinamentos a gente tenta variar também. Às vezes tem um atleta que vai melhor pelo lado direito, outro pelo esquerdo. Então a gente tenta avaliar os cenários, mas estamos bem servidos no setor defensivo. Quem for jogar tem a nossa confiança”.

E o Moisés?

A saber a presença do atacante está em aberto e se não atuar, abre-se possibilidades de Fessin ser deslocado para a esquerda, com a entrada de Camilo ou Yago Henrique no setor de criação. Assim também Richard aberto de um lado e Niltinho do outro. Além disso  Iago poder atuar na vaga caso reúna condições.

De maneira que o comandante conta com os retornos de Rafael Santos, Niltinho e Rodrigão. Ademais o próprio treinador também volta a comandar o time à beira do campo após cumprir suspensão em Minas Gerais.

Em suma com 25 pontos, a Ponte chega para o dérbi à beira da degola. Bem como o cenário da tabela aumenta ainda mais o peso do clássico para a sequência da Série B, e Kleina aposta no retrospecto recente em casa para a Ponte respirar na luta contra o Z-4.

“A melhor maneira é manter o comportamento dentro de casa, sempre com a mentalidade de vitória. Fazer de tudo para ter um vestiário de alegria. Vamos enfrentar um time que temos o total respeito, sabe que está trabalhando em outro patamar do campeonato, mas nós temos as nossas ambições e que a gente possa também dar uma arrancada”.

 

 (Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress)

 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs