Cortez sobre novo time do Vasco: "Eu não tenho como poupar 15 atletas"

Em suma, após o empate contra o Vila Nova, em 2 x 2, o treinador interino do Vasco, Fábio Cortez, deu entrevista coletiva. Decerto, o auxiliar da comissão técnica permanente, disse que tentou dar sequência no trabalho de Fernando Diniz. Portanto, Fábio fez parte da passagem do treinador e comandava alguns treinamentos que Diniz desenhava para a equipe:

“Eu era o terceiro auxiliar do professor Fernando, fazia parte do trabalho e das decisões junto à sua comissão. Deixei claro aos atletas que íamos dar prosseguimento. Foram três dias complicados dentro do CT com dispensas de profissionais, jogadores abalados em relação a isso, mas conseguimos reverter a chave e mostrar a eles a importância de terminar de forma honrosa. A gente oportunizou os atletas da base. Acho que eles foram muito bem, foi difícil fazer uma relação de fazer uma lista com 22 nomes. Mas eu não poderia colocar garotos que pouco jogaram no ano para iniciar. Acredito que entraram no momento certo e deram o melhor deles. Mostramos empenho e fiquei muito feliz com o desempenho”.

Cortez sofrerá com lesões

Portanto, já visando a temporada de 2022, a torcida pede para que o interino escale jovens da base do clube. Decerto, mais de 10 jogadores sairão do time ao fim deste campeonato, pois tem contratos no fim e não renovarão. Ainda assim, na partida, nomes como Andrey e Morato, que irão embora, começaram jogando. Cortez explicou o motivo:

“É complicado, você mesmo deu essa informação que temos 15 atletas em final de contrato. Eu não tenho como poupar 15 atletas. Fizemos a opção pela equipe mais forte possível para terminar a competição da melhor forma possível, tentando sempre oportunizar os meninos. Sobre reconstrução e reformulação, isso fica a cargo da diretoria. Isso foge da minha alcançada. Preciso treinar e escalar o time com as peças que tenho em mãos”.

Foto destaque: Divulgação/Vasco

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!

Deixe um comentário