Camilo foi titular da Ponte nos últimos 23 jogos. (Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress)

De antemão toda torcida tem um xodó, aquele jogador que possivelmente vai “resolver” a situação do seu time. Do mesmo modo pela Ponte Preta Camilo é um dos principais e mais experientes nomes do elenco. Assim também o dono da camisa 10 é também o único jogador a atuar em todos os jogos do time desde a retomada do futebol, em abril.

Bem como titular por 23 vezes consecutivas, o meia passou a liderar a lista com a ausência de Ygor Vinhas na última segunda-feira (12) contra o Náutico. Juntamente com isso o goleiro Ivan reassumiu a meta alvinegra na sua volta aos gramados oito meses e meio depois da cirurgia no punho direito.

Da mesma forma ao todo, o craque entrou em campo em 24 oportunidades na atual temporada. Ou seja, só ficou fora contra Santo André e Corinthians, pelo Paulistão, além do duelo com o Gama, pela Copa do Brasil, por estar em recuperação da Covid-19.

Camilo é importante ao time

Bem como depois, a partir do compromisso diante do Criciúma, pela Copa do Brasil, em 8 de abril. Por outro lado o meia voltou ao time para não sair mais. Simultaneamente se lá para cá, começou todas as partidas da Macaca, com três gols (Criciúma, São Caetano e Brusque).

Em suma, o camisa 10, disse em entrevista viver, aos 35 anos, um dos melhores momentos da carreira fisicamente.

Em conclusão, além de Ygor, o futebolista é acompanhado de perto na relação por Dawhan. Do mesmo modo desde a retomada do futebol, o volante só não atuou uma vez. Bem como a partida doi contra a Inter de Limeira, pelo Paulistão, quando ficou no banco de reservas por opção.

 

Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs