Balanço da Ponte Preta não é agradável fora de casa. (Foto destaque: Diego Almeida/PontePress)

À primeira vista o balanço da Ponte Preta fora de casa é baixo. Do mesmo modo ainda não venceu fora de casa em 24 rodadas. Em contrapartida dentro de casa o time é arrebatador, carrega uma sequência de cinco vitórias e consegue marcar gols.

Simultaneamente pela a 25ª rodada da Série B o time viaja a Ponta Grossa para enfrentar o Operário. A saber com a intenção de quebrar dois tabus: primeiramente vencer fora de casa, além disso vencer o Operário no Germano Kruger. Bem como vale lembrar que as equipes se enfrentaram cinco vezes e entra a questão: será possível vencer o Fantasma lá?

Eventualmente o time depende apenas de si para continuar fora da zona de rebaixamento. Ainda mais que ocupa a 15ª posição com 26 pontos a dois pontos da zona de rebaixamento. Por outro lado após o empate sem gols contra o Guarani na última sexta-feira (17) Gilson Kleina ressaltou sobre a importância do time conseguir pontuar.

Em contrapartida a minha opinião é outra faltando 13 rodadas para o fim do campeonato é necessário trazer os três pontos para respirar tranquilamente, pois como disse lá em cima a Ponte depende só dela. O time chega de duas derrotas, duas vitórias e um empate. Assim também marcou 6 gols e tomou 5. Juntamente com isso o retrospecto não é desesperador, mas precisa ligar um sinal para dar uma tranquilidade para a torcida

Da mesma forma o visitado chega numa sequência de dois empates e duas derrotas. Acima de tudo, o Fantasma tem sérias dificuldades na criação e marcou 19 gols em 24 rodadas. Em contrapartida tomou 25 gols. Por outro lado e não muito diferente a Ponte chega após marcar 22 gols e tomar 26.

Em resumo o time vai voltar com os três pontos contra o Operário?

Balanço da Ponte Preta

Com intuito de melhorar as finalizações, a Ponte aguarda por Moisés, homem-gol. Analogamente o craque é a principal dúvida do time no ataque e será observado pelo departamento médico.

Afinal ainda mais com esses argumentos, com o cenário atual, mais a ausência certa de Cleylton, suspenso pelo terceiro cartão amarelo e com a degola no retrovisor, é possível vencer?

Em suma pode ser por um placar magro, mas jogue por nós, Ponte Preta! Precisamos dos três pontos!

 

(Foto destaque: Diego Almeida/PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs